Home Política O PSD pelo poder faz tudo! É definitivo!

O PSD pelo poder faz tudo! É definitivo!

por Joffre Justino

Enquanto que, assistimo-lo todos,  os acordo PS, PCP, BE, Verdes e PAN para acontecerem, se acontecerem, implicam duríssimas negociações  e até roturas ( houve-as com o PCP e com o BE), em entrevista à TVI, Rui Rio  deixou claro como a agua transparente de um riacho à nascença, em leito não arenoso,  vai a todas, vale tudo menos, curiosamente, viu-se nos Açores, pela pressa em tudo resolver, acordos de governo  com o PS!

E perante a negociação entre Esquerdas ( com o BE em infeliz rotura diga-se) disse duvidar da estabilidade da legislatura.

“Da maneira como estou a ver, não me parece fácil que a legislatura vá até ao fim”, afirmou, apontando divisões ao nível do apoio parlamentar e até no Governo.

E à pergunta se tal significa que se considera mais próximo de vir a ser primeiro-ministro, respondeu afirmativamente:” Sim, isso acho que sim”.

 Desmentindo mal a pressa e ganância acrescentou, “Não quero chegar a primeiro-ministro de qualquer maneira. Se ao longo deste tempo for prometendo o impossível, quando chegar a primeiro-ministro já estou diminuído”, sem entender que com o acordo com o Chega já se diminui de todo gerando enormes divisões nos seus apoiantes e provavelmente nos seus eleitores!

“Se o orçamento saísse da especialidade da mesma forma, o que aconteceria é que chumbava, porque o PCP votava contra. Para passar tem de ficar ainda pior do que está agora”, de novo sem nada explicar exceto esta “Se eu votasse a favor, o Governo acabava, nem é equação”.

“Temos de ter muito cuidado e não quero que o país volte a passar amanhã o que passou há pouco tempo”, advertiu, numa referência ao pedido de ajuda externa em 2011 escamoteando que Socrates seguiu somente os conselhos de Merkel e Durão Barroso ( quem manda na verdade seguir conselhos de direitistas..?) 

E lá vem a cereja no topo – ao fim e ao cabo Rio aceitou as razões do sr Ventura para os Açores e com tal fica difícil acreditar que “nunca na vida” um Governo que lidere se colocará “nas mãos do Chega”, pois não rejeitou o apoio parlamentar deste ou outro partido, se depender de propostas coincidentes com as suas ( e lá estão os acordos “venturianos” à vista! 

“Nunca na vida um Governo liderado por mim se colocará nas mãos do Chega, o Chega a exigir tudo o que quer e pode, como está a fazer o PCP ao PS”, disse, como se não tivesse acontecido tal nos Açores! 

E lá vai o esclarecimento cabal, para os  que podiam duvidar, “Se um partido, este ou outros, para votar a favor do programa, pedir aquilo que está perfeitamente coincidente e coerente com o nosso programa, acha que um partido minimamente inteligente recusaria?”, dizendo que tal é válido para o Chega, como para o BE ou o PCP.

Querem melhor prova do vale tudo no PSD? Pelo poder venha até o fascismo!

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.