Home Direitos Humanos Bem… eu estive envolvido no 25 de novembro, mas não sou personalidade… (Homenagem às Esquerdas anti social imperialistas…)

Bem… eu estive envolvido no 25 de novembro, mas não sou personalidade… (Homenagem às Esquerdas anti social imperialistas…)

por Joffre Justino

…E como aquele velho militante do PCP, ex preso politico que viu o Tribunal Constitucional recusar-lhe a contagem para a reforma do tempo de prisão … por não ser uma personalidade nem me vai passar pela cabeça  pensar nessa Ordem da Liberdade.

Assim a proposta do CDS-PP desta terça-feira para que sejam homenageadas com a Ordem da Liberdade todas as personalidades envolvidas no 25 de Novembro de 1975, não me diz respeito apesar de ter estado em todas as manifes lideradas por Mario Soares e de ter ate desenvolvido ( e com testemunhas) vária atividade política  concreta e inserida na atividade do grupo dos 9 em  prol da Democracia política ( ainda que nunca me tenha esquecido da social, da cultural e da económica, ao contrario do CDS).

É assim que uma palavra resolve alguns incómodos para uns poucos como o ter de dar uma contagem ridícula ( mas útil para aquele velho militante comunista), precisamente a um Comunista a quem Chega, Não Poucos do CDS e até do PSD até gostariam de conseguir o que na Ucrânia se fez – proibir a sua atividade política, a ele que lhes deu a oportunidade de sem vergonha na UE e nas outras Democracias serem deputados do Povo!

Pois é, não houve assim tão poucos quanto isso os que acompanharam os 9 e ate se organizaram para o que desse e viesse não por serem saudosos do salazarento nem por serem anticomunistas mas porque entre loucuras infantilóides a Liberdade estava em jogo ( lembro-me claro do Republica, ou do assalto ao Sindicato dos Químicos do Centro, onde por um triz não levei um tiro no primeiro caso e um arraial de pancada no segundo) sem nunca confundir um combate ideológico anti soviético com as fastichices de uns poucos saudosos e sabendo bem que aquela divisão nas Esquerdas ia deixar marcas ( só resolvida com Antonio Costa em 2015, sim 40 anos depois !

Hoje o Partido Comunista está na Festa do Avante mostrando como terminou com uma vitoria do maoismo a queda do Muro de Berlim e se eu não sou já maoista ( nem comunista) sorrio com orgulho de Esquerda ao ver a minha razão provada na Festa do Avante!

Por isso me dou ao luxo de poder dizer que só concordarei com esta homenagem ao 25 de novembro se o CDS reconhecer que se existe e está no Parlamento o deve também aos ex presos politicos anti fascistas a quem na verdade ninguém liga uma peva porque não são personalidades e por tal a nada tendo direito a não ser se se humilharem e em requerimento pedirem essa contagem do tempo de serviço para a reforma a um tribunal constitucional que tal como o CDS só existe porque houve quem combatesse o fascismo e a guerra colonial recusando ambos ! 

Diz o CDS que quer que o parlamento passe a fazer anualmente uma sessão evocativa da data, só que não me recordo de ter ouvido falar de uma sessão evocativa de todos os tais quase 40 mil presos políticos que o  fascismo gerou, dezenas de milhar deles na verdade não sendo personalidades

À Lusa, o deputado centrista Telmo Correia propôs que o Governo “faça um levantamento das personalidades envolvidas no 25 de Novembro e que não tenham recebido a Ordem da Liberdade”, para que essa distinção lhes seja atribuída, sejam militares ou civis, “em vida ou até a título póstumo”.

Quanto aos antifascistas e aos anticolonialistas ex presos foi preciso que um grupo de cidadaos e Fernando Medina para que surgisse ( e só em Lisboa) um Memorial que nos lembrasse, nome por nome ali no Metro do Chiado ( mas sem medalha … nem pensão à “antigo combatente”…)  

“Todas as personalidades envolvidas” diz Telmo Correia no movimento militar que pôs fim ao período revolucionário, em 1975, e opôs forças de esquerda, esquerda militar e os chamados “moderados”, esquecendo as Esquerdas do PCP ml, da FEC ml do MRPP e de outros grupos maoistas mais pequenos que estiveram efetivamente nesse combate dando a cara nas ruas, nos combates ideologicos nas praças como o Rossio, e certsmente poraue não moderados nao deverão receber uma distinção como a Ordem da Liberdade, “…ordem adequada para as homenagear”.

O CDS não quer uma sessão solene, ao contrário do que acontece com o 25 de Abril, e só uma sessão que assinale a data que,representa “a consolidação da democracia portuguesa” no ano seguinte ao golpe dos capitães como se como explicou Álvaro Cunhal estivesse a Democracia em jogo no caso portugues como esteve Angola ( e quase ainda está, esperemos por João Lourenço, por Adalberto da Costa Jr e Francisco Lopes ou Justino Pinto de Andrade). 

“O 25 de Novembro não foi um contra-25 de Abril. Antes pelo contrário, é o cumprimento do 25 de Abril, é o que garante cumprir a esperança que o 25 de Abril lançou de termos uma democracia pluralista, de tipo ocidental, com partidos democráticos, com liberdade de expressão. É uma data muito simbólica”, e em tal concordo, mas tanto um como outro prometeram uma ainda inexistente Democracia alargada aos campos, social, cultural e económico que hoje estão esquecidos!

O Chega é um grupelho de garotos que nem estudou a Historia que nem sabe quem esteve na Alameda/ Fonte Luminosa, ou no Terreiro do Paço e muito menos na retaguarda do grupo dos 9 ora na verdade chegou a altura de dizer alto aí quem lá andou fomos nós sim senhor !  

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.