Home Opinião As confusões à MRSousa e os consensos anti Língua Portuguesa

As confusões à MRSousa e os consensos anti Língua Portuguesa

por Joffre Justino

JM Tavares é mais um peão de brega de MR Sousa no seu combate pela liderança à Direita ou é um acaso esta mais uma crise às Direitas  em pleno Dia das Comunidades ( e de Portugal claro) ?

O desgoverno às Direitas não esconde pelo contrário o populista e selfista caminho do construído pelos media institucionais MR Sousa, que peça a peça vai destruindo uma velha Direita de sacristia temente não a Deus mas sim ao sr padre e nesse campo há que cumprimentar aquele que se diz católico mas bem pouco católico no campo dos afetos e da sexualidade ( de certa forma acompanhando e ate indo alem de Sá Carneiro) e sendo afilhado de Marcelo Caetano como ele ama a ribalta mediática mas também indo alem dele e aprendendo com Mário Soares adora banhar-se em multidões – MRSousa é do que Trump se chama ao que dizem popularista. 

Só que desta vez MRSousa foi longe demais e transportou para os palcos mediáticos um jornalista/analista/interventor politico das Direitas, JMTavares um permanente nos media institucionais para apresentar / representar / ser parte / protagonista desta mutação das lusas Direitas.

A Opusdei e pelo menos parte do patriarcado luso nao gostando entretanto do PSD / Rui Rio ou antecipando-se às novas direitas à MRSousa afasta o PSD do campo dos “justos de deusinho à opus” e escorrega nos menos de 8% tornando claro quanto representa os ativos catolicos em Portugal em 2019 ( o que levantaria fosse Portugal Laico o problema dos financiamentos do Estado a esta igreja ) e gerando mais clivagens na parcela das Direitas que MRSousa certamente abomina porque ja o deixaram dependurado mais do que uma vez … ( aquando das eleições para Lisboa e ainda ao tempo da sua presidência psdista …)

O discurso de JMTavares está bem na linha das idas de MRSousa à Festa do Avante e à Voz do Operario  pois trata-se de um discurso democrático não anti fascista mas democrático num pós 25 de abril e dito europeu não laborista mas distributivo via Estado e se há quem veja nele o pós Rui Rio atrevo-me a dizer que é o discurso de “segunda geração” de MRSousa.

Na realidade MRSousa tem sempre teve uma visão estreita da política ( não é caso único) e recusa refletir sobre um ambiente global que a seguir-se a sua via será anti português. 

Por razoes bem simples – não esquecendo a forma como americanos e soviéticos afastaram Portugal do espaço de Língua portuguesa usando a famosa ponte aérea a África do Sul e a ditadura fascista pro americana brasileira com repercussões hodiernas como veremos o certo é que foi a extrema direita americana que impôs Bolsonaro aos militares herdeiros da ditadura brasileira recolocando o Brasil na sua órbita e pondo fim ao “sonho BRIC” onde a Língua portuguesa estava presente com os mais de 200 milhões de brasileiros e o certo é que MRSousa foi de propósito ao Brasil prestar homenagem a um fascista assumido Bolsonaro inútil e incapaz PR que so deseja continuar a ser capataz rentista dos EUA dos petróleos e da destruição da Amazónia.

Fazendo tal só agrava o erro dos diplomatas do MNE luso que estupidamente apostam na extrema direita venezuelana ( onde ja começaram a perder…, mais uma vez como iam perdendo os PALOP) e só fragiliza o potencial de autonomia de Portugal numa sociedade aberta e numa economia global

O espantoso é ver como PS PCP e BE se quedam em ponto morto perante a aceleração de MRSousa.

Joffre Justino  

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.