Home Nacional Antonio Costa, formar Governo estável para quatro anos é o único problema?

Antonio Costa, formar Governo estável para quatro anos é o único problema?

por Joffre Justino


Antonio Costa, formar Governo estável para quatro anos é o único problema? 

Segundo António Costa, secretário-geral do PS estão reunidas as condições para que os socialistas formem Governo e iniciem funções governativas com estabilidade no horizonte da legislatura conforme referiu à entrada para a reunião da Comissão Política Nacional do PS, em Lisboa, que se realiza um dia depois de o líder dos socialistas ter feito uma ronda de conversações com as forças parlamentares de esquerda, Bloco de Esquerda, PCP, PEV e Livre e com o PAN, para aferir as condições de governabilidade nos próximos quatro anos.

 E concluiu que “Estão reunidas as condições para o PS formar Governo, iniciando a sua governação com perspetivas de estabilidade para o horizonte da legislatura”, sustentou o secretário-geral do PS em declarações aos jornalistas.

Agora com esta nova moda das contas certas e neste ambiente ainda de debate programático segundo uns tantos jornalistas o PS já teria de ter alguma estimativa sobre o custo global das medidas que o Bloco de Esquerda coloca como condições para celebrar um acordo escrito de legislatura, e claro que António Costa so rrdpondeua tal que está em curso “um diálogo com as diferentes forças políticas” de esquerda e com o PAN e que “Há uma vontade do conjunto destas forças políticas para dialogarmos permanentemente ao longo da legislatura, tendo em vista encontrar soluções e proceder-se à avaliação prévia de orçamentos e de outros documentos considerados de política fundamental” sendo que “O próprio Bloco de Esquerda enunciou diversas formas de colaboração: uma com documento escrito e outra sem documento escrito. É um diálogo que em primeiro lugar, naturalmente, teremos com o Bloco de Esquerda”.

Quanto a se espera críticas dentro do PS em relação à estratégia que tenciona prosseguir, renovando as aproximações prioritárias à esquerda e não com o PSD, o líder socialista sorriu e recorreu ao humor para responder.

“Não sei se haverá críticas. O PS é um partido livre, felizmente cada um pensa pela sua própria cabeça e se houver alguma oposição ela não deixará de se manifestar. E também se essa oposição se manifestar [os jornalistas] não deixarão de saber. Tudo aquilo que acontece dentro do PS é também conhecido fora das paredes do PS”. 

Na verdade superada a crise socio económica herdada do passospórtismo e vivendo todos nós em ambiente de pré crise global tal não deve impedir o começar a vermos nascer uma outra economia e uma outra sociedade com uma Democracia económica hoje inexistente e esse deveria ser o problema central de um governo das Esquerdas

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.