Home Activismo Eleições nas CCDR : Pior não ficou!

Eleições nas CCDR : Pior não ficou!

por Joffre Justino

Não alinhamos na culpabilização de Costa e Rio pois não somos contra acordos entre partidos, bem pelo contrário, pelo que a divisão  das presidências das CCDR resultante de um acordo entre Costa e Rio não nos afeta. Mesmo que não sendo este o caminho por nós preferido, mas antes esta via que a do cavaquistao ou dos restantes primeiros ministros, todos eles!

Desta forma e após uma votação indireta, pois para a eleição do presidente da CCDR votam todos os presidentes das autarquias locais, vereadores com e sem pelouro, deputados municipais e presidentes de juntas de freguesia e para a eleição dos vice-presidentes das CCDR votam apenas os presidentes de câmaras municipais, saem beneficiados nas eleições os municípios com maior número de juntas de freguesia, já que os votos têm todos o mesmo peso, seja um deputado municipal ou um presidente da junta ficámos com o acordado.

E ficou então o acordado ao Centro ( e esse erro centrista criticamo-lo sim) três presidências para o PS e duas para o PSD pelo que, do Centro até ao Algarve, todas as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) ficam nas mãos dos socialistas já que o candidato Ceia da Silva do PS venceu a eleição da CCDR do Alentejo ao atual presidente, Roberto Grilo do PSD, que furou o acordo de líderes e apresentou-se a eleições com uma candidatura independente ainda que os resultados oficiais ainda não tenham sido divulgados.

As CCDR de Norte e Centro estão assim entregues às mãos do PSD, por via de António Cunha e Isabel Damasceno, que liderarão por cinco anos ( lá esqueceu o PSD o seu parceiro CDS…)  valendo lembrar que em 2021 as verbas dos vários quadros serão alvo de significativos reforços no âmbito do Fundo de Recuperação económica pós-pandemia

Este novo modelo de indicação dos gestores das CCDR  foi aprovado pelos PS e PSD e envolve uns bons milhares de potenciais eleitores mas não é do gosto de quem não se mexe no Poder Local ( retiramos desta critica a CDU que mesmo na oposição continua a existir no terreno e o PS deveria ter-se recordado de tal) 

Claro que o movimento de Rui Moreira, ( com este a teimar ser o ‘vice-rei’ do Norte e a esquecer que somos uma Republica…) enquanto presidente da Câmara Municipal do Porto apelou mesmo a que os autarcas não participassem na eleição do presidente da CCDR Norte considerando “à esquerdista” o ato eleitoral “uma farsa” e também os deputados municipais do Bloco de Esquerda no Porto e em Bragança tiveram indicação para votar em branco, em sinal de protesto contra o acordo feito por Rio e Costa acontecendo o mesmo na eleição da CCDR Centro, com os eleitos pelo Bloco de Esquerda em Viseu e Carregal do Sal a votarem em branco por considerarem que a eleição reforça o centralismo e que contribui para que PS e PSD fiquem com o controlo da distribuição dos fundos comunitários.

E para nos rirmos um pouco em Lisboa a distrital do CDS recomendou o voto nulo protestando contra aquilo que considera ser uma “vergonha nacional” … o PSD que resolva o drama! 

No Algarve José Apolinário nosso velho amigo de lides antigas saindo do governo vai ocupar a presidência da CCDR por votos indiretos mas votos e este antigo secretário-geral da Juventude Socialista de 1984 e 1988, eurodeputado entre 1993 e 1998, presidente da autarquia de Faro, 2005 a 2009, foi um merecido eleito que aqui parabenizamos! 

Defensores da Regionalização entendemos este percurso como positivo e afirmamos aos críticos – mexam-se e ganhem juntas de freguesia e municípios como dizemos a Costa que valia um acordo com a CDU nem que fosse nas vice presidências das CCDR ! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.