3 Fevereiro, 2023

Estrategizando

Notícias, Reflexão e Ação.

E imaginem porque raio ninguém diz quem ataca Zaporizhzhia

Um diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica segundo a TSF, admite a preocupação face à evolução da guerra na Ucrânia, vai ao ponto-de-vista dizer que, no caso da central de Zaporizhzhia, a situação chega a ser bizarra.

Numa audição no Parlamento Europeu, o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica, Rafael Grossi afirma que é na central de Zaporizhzhia que ocorre a situação mais preocupante.

“Tivemos casos graves de bombardeamento direto na instalação nuclear, especialmente no final do verão, e depois em novembro tivemos mais dois dias de bombardeamento direto, por mais louco que isto possa parecer, foi isto que aconteceu”, relatou Grossi, acrescentando que na sequência do último incidente “houve um incêndio nos reatores nucleares que, felizmente, não provocou um acidente”.

“Zaporizhzhia é, evidentemente, o ponto de ignição, uma vez que se encontra em território ocupado e tem esta situação bastante bizarra de ser uma instalação ucraniana em território sob controlo russo gerido por russos, mas operado por ucranianos”, descreveu.

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica espera por melhorias no terreno e deixa um alerta: “um acidente nuclear terá consequências muito más para todos e deve ser evitado por todos os meios”, ou seja, “qualquer que seja o lado do conflito em que as pessoas possam estar um acidente nuclear, não é do interesse de ninguém”, reconhecendo que o risco tende a aumentar nos próximos meses, à medida que a guerra se intensifica.

“Há uma indicação bastante clara da possibilidade de um aumento da atividade militar até ao final do inverno e talvez no início da primavera, o que, naturalmente, eleva o nosso grau de preocupação em termos das consequências que isto pode ter sobre a infraestrutura nuclear”, afirmou, lamentando que a “situação em toda a Ucrânia, em termos militares, não esteja a melhorar”.

Bem a central nuclear Zaporizhzhia está nas mãos dos russos … quem a ataca então?

Joffre Justino



Photo credit: Daniel Arrhakis on VisualHunt