Home BREXIT O segundo PM europeu a ameaçar com greve, que saibamos…o primeiro foi português e chamava-se Pinheiro de Azevedo …!

O segundo PM europeu a ameaçar com greve, que saibamos…o primeiro foi português e chamava-se Pinheiro de Azevedo …!

por Joffre Justino

Na realidade o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ao ameaçar propor a realização de eleições antecipadas até ao Natal, contrariando-se mais uma vez, parece seguir a linha do mais populista dos PM’s que Portugal teve, o almirante Pinheiro de Azevedo, nos idos 1975.

Esta ameaça feita  nesta terça-feira, caso  o Parlamento não aprove a sua proposta de calendário para que o acordo do “Brexit” com a União Europeia, seja adequado às leis britânicas e por forma a que a saída aconteça até ao dia 31de Outubro, como está planeado na cabeça de Boris Johnson leva a que os deputados discutam e aprovem, nos próximos três dias, todas as alterações às leis britânicas que podem ser necessárias para que o acordo europeu alcançado na semana passada seja considerado legal no país, como questões tão importantes como a situação dos imigrantes da UE no Reino Unido depois do “Brexit” que como sabemos afeta bons milhares de portugueses.

Na realidade e no limite, a discussão sobre as alterações, que Johnson quer concluir até quinta-feira, pode até ser aproveitada por alguns deputados para proporem um novo referendo sobre o “Brexit” – o que, à partida, seria rejeitado, mas a proposta teria de ser debatida e votada, à semelhança de muitas outras propostas de emenda.

A luta entre o Governo britânico e a maioria dos deputados da oposição centra-se agora no prazo que os dois lados julgam ser necessário para discutir e aprovar as alterações legislativas e onde o Governo diz que bastam três dias, até quinta-feira, porque os deputados andam a discutir o “Brexit” há três anos, a oposição diz que é impossível em tão pouco tempo ler o documento de 110 páginas que o Governo enviou ao Parlamento na noite de segunda-feira, e ainda identificar pontos que devem ser alterados ou reforçados, e propor e votar essas alterações.

Peranttal resta a incerteza sobre o sentido de voto de muitos deputados, tanto do Partido Conservador como da oposição…sendo certo que a partir das 19h, o Parlamento vai dizer se aprova ou se rejeita, em termos gerais, o acordo para o “Brexit” que foi alcançado na semana passada com a União Europeia.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.