Home Opinião Políticos brasileiros disparam “metralhadora cheia de mágoas”

Políticos brasileiros disparam “metralhadora cheia de mágoas”

por Silvio Reis

Na eleição de 2018, a professora Duda Salabert foi a primeira mulher trans a concorrer uma vaga no Senado por Minas Gerais. Conquistou 350 mil votos como candidata do Psol. Agora, ela se filiou ao PDT e pretende, em 2020, se tornar a primeira prefeita de Belo Horizonte. A filiação contou com a presença de Ciro Gomes, que já mudou sete vezes de partido e está sempre disparando uma metralhadora de mágoas.

Em entrevista ao El País Brasil, Duda justificou a mudança de legenda: “O padrão de investimento do Psol são pessoas brancas cisgêneras e heterossexuais. Nesse aspecto, o Psol age igual ao PSL (dos Bolsonaro) e a todas as legendas.” No ano passado, o Psol teve como presidenciáveis Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, e a vice indígena Sônia Guajajara.

Duda, 38 anos, defende as pautas LGBT, mulheres, negros e animais. Na Virada Cultural de Belo Horizonte deste ano, ela foi impedida de realizar, com símbolos religiosos, a performance Coroação da Nossa Senhora das Travestis. Religião é uma questão sensível para os mineiros. Mudança de partido também. Duda eve 125 mil votos na capital mineira pela novidade que o Psol representava. Nada garante essa mesma votação no PDT de Ciro Gomes.

Recentemente, o deputado federal Alexandre Frota disparou mágoas contra o PSL de Bolsonaro depois de se filiar ao PSDB de Aécio Neves e Fernando Henrique Cardoso. O governador de São Paulo e do Rio Grande do Sul são psdbistas e não apoiam mais o presidente.

Divergências no PSL tem feito Jair Bolsonaro perder aliados. O governador de Santa Catarina é do mesmo partido do presidente, mas se comportam como adversários. Seis governadores de estados amazônicos, de base bolsonarista, pediram que Noruega e Alemanha voltem a apoiar o Fundo Amazônico, recusado pelo presidente.  

Com muito disparo de mágoas, o governador do Rio de Janeiro criticou Bolsonaro e perderá o apoio de 12 deputados estaduais do PSL. Sem muitos disparos de acusação, os nove governadores do Nordeste optaram por falar menos e agir mais para dependerem o menos possível do governo federal.

Imagem destaque: Duda Salabert se filia ao PDT e recebe Ciro Gomes

Silvio Reis, jornalista brasileiro

 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.