Home Ásia O 20 anos da Região Administrativa de Macau e a Iniciativa Uma Faixa Uma Rota!

O 20 anos da Região Administrativa de Macau e a Iniciativa Uma Faixa Uma Rota!

por Joffre Justino

O Desfile Internacional de Macau, a 8 de dezembro, contará com a presença Portuguesa e Angolana  vão marcar presença entre 80 grupos artísticos que participam para assinalar o 20.º aniversário da região administrativa especial chinesa.

“O Desfile deste ano apresenta 80 grupos artísticos, incluindo cerca de 1.800 artistas em 61 grupos locais, e 19 grupos dos países e regiões ao longo da iniciativa ‘uma Faixa, uma Rota'”, afirmou a presidente do Instituto Cultural (IC) de Macau, Mok Ian Ian, em conferência de imprensa iniciativa que sob a liderança do Presidente Xi Jinping que concretiza um programa histórico para investir milhares de milhões de dólares em projetos infraestruturais ao longo da Ásia, África e Europa tratando-se devprojetos da Iniciativa Faixa e Rota, isto é a Faixa Económica da Rota da Seda e a Rota da Seda Marítima do Século XXI.

Assim, a 08 de dezembro, grupos dos cinco continentes vão mostrar “as suas culturas únicas, celebrando o 20.º aniversário da transferência de administração de Portugal para a China”, disse a responsável, acrescentando que “desde 2015, esta é a edição com maior número de grupos performativos” num importante ensaio da diversidade global hodierna. 

No desfile, a Associação Tradições e a Portugal Artfusion vão apresentar a história dos produtores de chá portugueses, em cima de andas, Angola está representada pelo Grupo Tradicional, Música e Bailado Angolano Jovens do Hungo, enquanto o grupo do Quénia mostra acrobacias, o da Rússia robôs saltadores, e o de Itália anjos flutuantes.

A dança do dragão humano, essencial arte performativa da província de Guangdong (sul) a ser incluída na lista do património cultural imaterial da China, em que um grupo de adultos e crianças dançam em conjunto formando um dragão gigante, estará a cargo de artistas de Zhanjiang.

Os países participantes incluem ainda a Ucrânia, a Polónia, a Bielorrússia, a Hungria, o Chile, Chipre, a Nova Zelândia, o Myanmar, a Tailândia terão grupos participantes na nona edição do desfile internacional de Macau, organizado pelo IC e coorganizado pelos Serviços de Turismo, Instituto do Desporto e Instituto para os Assuntos Municipais, entre outros.

A partir do final deste mês existirão “mais de 20 atividades a realizar junto da comunidade”, como atuações em bairros, ‘workshops’, palestras em escolas, entre outros, onde se irá apresentar a “diversidade cultural da série de atuações” e permitir que “residentes e turistas interajam com os grupos artísticos”, disse Mok Ian Ian.

O desfile partirá das Ruínas de São Paulo património edificado de raiz portuguesa, e atravessará várias ruas do centro histórico da cidade, e o largo do Senado, ou a avenida panorâmica do lago Nam Van, e termina na praça do lago Sai Van, onde terá lugar um espetáculo de fogo de artifício.

0 comentário
1

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.