Home Opinião Ministro quer vender proteção da Amazônia por US 120 o hectare

Ministro quer vender proteção da Amazônia por US 120 o hectare

por Silvio Reis

O jornal inglês Financial Times divulgou que o ministro brasileiro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, propôs que países ricos paguem US$ 120, por hectare, para que a Amazônia seja protegida. Proprietários de terras na região ganhariam para preservar áreas que poderiam ser desmatadas.

O ministro não incluiu nessa “fantasia” de negociação as unidades de conservação e terras indígenas que, por lei, devem ser 100% preservadas. A proposta é restrita aos 20% de áreas que proprietários de terras na Amazônia podem explorar, de acordo com o Código Florestal vigente.

Pelos cálculos do Financial Times, o lucro anual dos fazendeiros locais seria de 12 bilhões de dólares. É muito mais do que o valor de dois projetos europeus que foram cancelados por divergências com a atual política ambiental brasileira. A Alemanha destinava 155 milhões de reais e a Noruega, 133 milhões de reais, para o Fundo Amazônia.

A sugestão do ministro Salles está alinhada com o discurso do presidente Bolsonaro na abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU, em setembro: “É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade”. Até poderá ser, desde que os interessados paguem muito bem.


A entrevista do ministro ao jornal inglês foi matéria da publicação alemã DW, em 07.10.

Imagem destaque: Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. Foto: www.vermelho.org

Silvio Reis, jornalista brasileiro

0 comentário
1

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.