Home Nacional Os Argumentos dos CDS’s

Os Argumentos dos CDS’s

por Nardia M

O CDS-PP, perdida a novidade Robles ataca Fernando Medina por estar a querer fazer uma “renovação barata do acordo” entre o PS e o Bloco de Esquerda na Câmara Municipal de Lisboa!

Medina limitou-se claro a dizer que apesar da demissão do vereador bloquista Ricardo Robles, o acordo seria mantido e até reforçado.

Pouco depois, do Bloco de Esquerda ter anunciado que o substituto de Robles será Manuel Grilo, o número três da lista do Bloco de Esquerda à autarquia de Lisboa, João Gonçalves Pereira, certamente apanhado pelo sol da praia também vereador( em acúmulo) do CDS-PP, afirma que o presidente da Câmara de Lisboa está a aproveitar-se do momento e do menor peso político do novo vereador do Bloco de Esquerda.

Manuel Grilo “…é um vereador que não tem o peso político que tinha Ricardo Robles. Essa força política, como é evidente, naquele que é o dia-a-dia camarário, fará toda a diferença. Portanto, Fernando Medina tentou, rapidamente, apressar-se a manter esse mesmo acordo”, criticou o centrista, o que nos levou a tentar descobrir sem resposta o tal peso do jovem Robles .

Note -se, segundo o jornal online ECO noticia, já chegou a boa notícia, pois também a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, tem negócios na área imobiliária, sendo sócia minoritária de uma empresa que se dedica ao alojamento local no interior do país curiosamente antes de assumir o papel que hoje tem.

Em reação a esta notícia, o CDS refere “Perdeu-se completamente a vergonha e isso mina a atividade política”, afirmou João Gonçalves Pereira.

“Catarina Martins e o Bloco de Esquerda vão ter muitas dificuldades, nos próximos anos, em falar em matérias políticas de habitação, porque não têm moral para o fazer”, afirmou.

Já Pedro Soares, membro da Comissão Politica do Bloco de Esquerda e presidente da comissão parlamentar responsável pelas matérias da habitação, garante que nada muda no discurso dos bloquistas “.. não há um problema de polémicas, isso é completamente marginal”, assumiu Pedro Soares …” que recordou “O direito e a necessidade das pessoas em aceder a habitação permanece e cada vez se agrava mais, portanto, é necessário que um partido responsável como o Bloco de Esquerda trabalhe no sentido de alterações positivas”.

Lembramos que foi aprovada no Parlamento a lei que reforça o direito de preferência dos inquilinos, estando o texto incluído num pacote de quase 30 propostas de lei dos vários partidos sobre a habitação, que só irão ser votados em setembro e daí toda esta investigação mediática !

Pedro Soares garante que o processo legislativo vai decorrer com toda a normalidade e que será encarado com toda a naturalidade por parte dos bloquistas.

 

Nardia M.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.