Home Nacional A conjuntura segundo o PS a necessitar de ser vista em outros moldes !

A conjuntura segundo o PS a necessitar de ser vista em outros moldes !

por Joffre Justino

 

Vivemos uma situação conjuntural positiva com o Produto Interno Bruto (PIB) a registar um aumento de 2,7% em volume, uma taxa superior em 1,1 % do ano anterior, com um valor nominal de 193 mil milhões de euros.

A Procura interna na variação do PIB passou para 2,9% quando em 2016 foi de 1,6% , em consequência daceleração do Investimento o que é um factor importante para o crescimento também em próximos anos e havendo em acréscimo uma redução do papel da procura externa líquida em  -0,2% . situação nula em  2016, em consequência de mais  Exportações mesmo que menos que a das Importações de Bens e Serviços sendo que o Saldo Externo de Bens e Serviços seja  1,0% do PIB para 1,1% em 2016

Com a habitual queda do Turismo no 4º trimestre neste  2017, o PIB teve um aumento  homólogo de 2,4% em volume mantendo os valores do trimestre anterior, mas sendo de relevar que  diminuiu o  contributo positivo da procura interna para a variação homóloga do PIB que era de  3,5%  no 3º trimestre e passou como se viu para 2,4%, havendo  desacelerações  no Investimento e no consumo privado e que  a procura externa líquida teve  um contributo nulo, quando fôra  negativa no trimestre precedente, -1,1% dadas as aceleração das Exportações de Bens e Serviços e o abrandamento das Importações de Bens e Serviços.

Face ao 3º trimestre, o PIB aumentou 0,7% em volume, para os 0,6% no trimestre anterior com o contributo da procura externa líquida para a variação em cadeia do PIB a passar de negativo para positivo, em resultado da aceleração mais intensa das Exportações de Bens e Serviços que das Importações de Bens e Serviços havendo no entanto um  contributo da procura interna em redução no 4º trimestre, devido sobretudo ao abrandamento do consumo privado.

Neste ambiente em que a politica de rendimentos evolui demasiado lentamente por pressão patronal e em que a politica orçamental escolhida é demasiado contida em consequência dos temores face a uma UE que vive sem rumo e instabilizada pelas crises do Brexit pela instabilidade politica alemã dada a teimosia da srª Merkel sem e manter no poder  a todo o custo e do sr Schulz a fazer o mesmo até ser derrotado no SPD e a uma globalização que se descentrou da Europa para a Ásia e América do Norte a incerteza continua a dominar as opções estratégicas e a enfraquecer o potencial de novas vias que infelizmente o governo continua a não incentivar pois era já tempo de procurar desenvolver vias cooperativas na aplicação na economia de Poupanças que individualmente a nada levam !

Joffre Justino

jjustino@estrategizando.pt

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.