Home América Latina O assassino resultado das sanções contra a Venezuela

O assassino resultado das sanções contra a Venezuela

por Joffre Justino

As sanções dos EUA aplicadas contra a Venezuela causaram uma redução de 7% no PIB deste país sul-americano entre 2013 e 2017, disse à Sputnik Mundo Aníbal García Fernández, do Centro Estratégico Latino-Americano de Geopolítica, CELAG e acrescentou que” … o que fez com que muitas pessoas não tivessem acesso a alimentos e medicamentos”, destacou Fernández, que investiga há vários anos o impacto das medidas impostas pelos EUA.

O presidente Trump voltou a endurecer  as sanções contra a Venezuela esta terça-feira, congelando todos os bens do governo venezuelano em território dos EUA, quer pertençam a cidadãos norte-americanos ou estejam sob o seu controle.

Como já dissemos o decreto de Trump aplica-se ao Estado e ao Governo da Venezuela, a qualquer subdivisão política, agência ou sua estrutura, incluindo o Banco Central da Venezuela e a estatal Petróleos de Venezuela, PDVSA neste brutal e estupido ataque pela entrega do petróleo venezuelano às petrolíferas privadas globais.

“É possível que, com a introdução destas novas sanções, mais pessoas fiquem com falta de alimentos e medicamentos porque restringe a entrada de divisas na Venezuela […] Mas é preciso lembrar que o governo venezuelano tem grande apoio popular. Apesar dos problemas econômicos, não estou vendo a saída de Nicolás Maduro nos tempos mais próximos.”

Se é verdade que desde  2013, grande parte do sistema financeiro internacional apoia o bloqueio das operações financeiras da Venezuela, conforme explicou o especialista Fernandez e assim esta  investigação da CELAG indica que os bancos Citibank, Comerzbank e Deutsche Bank, entre outras instituições financeiras, se prestaram a operações de bloqueio financeiro a persistente resistência tem-se mantido.

Mas verdade seja dita um total de 23 operações venezuelanas no sistema financeiro internacional não foram aceites este ano, entre elas 39 milhões de dólares em alimentos, produtos básicos e medicamentos so que nem assim os guaidózinhos mostraram maior apoio social para desgraça dessas privadas petroliferas ! 

Joffre Justino

Imagem destaque: Lusa

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.