Razao?

Vários polícias voltaram a chumbar numa nova sessão, disse hoje, 09.02. à Lusa, fonte policial.

Fonte, ou desvalorizador ?

Assim, esta semana houve uma nova sessão de certificação de tiro no Algarve, e os polícias estavam novamente a chumbar, alegadamente como forma de protesto, pelo que o comando distrital de Faro decidiu suspender o tiro prático por tempo indeterminado.

Ja na semana passada, 22 dos 24 polícias participaram nas duas sessões de certificação de tiro e chumbaram pelo que foram submetidos a um segundo teste.

Fonte policial explicou que a certificação de tiro em Faro foi cancelada para evitar o risco de haver mais polícias sem aproveitamento.

Quando os polícias chumbam nos testes de tiro a arma é retirada e passam a desempenhar funções exclusivamente em serviço administrativo, perdendo o direito a auferir suplementos.

Uma fonte policial referiu à Lusa que vários agentes da PSP do Algarve começaram uma nova forma de protesto e estão a chumbar propositadamente no teste prático de tiro para ficarem sem arma e desta forma não poderem ir para o exterior.

O que é ter a visao de colarinho branco para os policias… que péssima imagem!

Os polícias da PSP realizam todos os anos testes de formação de tiro para assegurar que estão aptos para usar armas, sendo o chumbo propositado no teste prático uma das várias formas de protesto.

Uma outra fonte policial avançou ainda à Lusa que o diretor nacional da PSP já deu indicações aos comandos territoriais sobre a possibilidade de suspensão do tiro prático por questões "de melhor gestão de recursos humanos e operacionais".

Os elementos da PSP e da GNR têm protagonizado vários protestos para exigir um suplemento idêntico ao atribuído à Polícia Judiciária, tendo a contestação começada há mais de um mês.

A maioria dos protestos tem sido convocada através de redes sociais, nomeadamente 'WhatsApp' e 'Telegram', tendo surgido o movimento inorgânico 'movimento inop' que não tem intervenção dos sindicatos, apesar de existir a plataforma, criada para exigir a revisão dos suplementos remuneratórios nas forças de segurança e que já organizou duas grandes manifestações no Porto e Lisboa.
Nos últimos dias vários polícias da PSP e militares da GNR apresentaram baixas, apesar de a plataforma não assumir que sejam uma forma de protesto, tendo o ministro da Administração Interna determinado a abertura de um inquérito urgente à Inspeção Geral da Administração Interna sobre estas súbitas baixas.

Joffre Justino



*) Considere apoiar o “Estrategizando” com contribuições trimestrais de 18 euros, semestrais de 36 euros ou anuais de 60 euros, utilizando as informações bancárias fornecidas. O seu apoio é fundamental para continuarmos a informar e analisar questões críticas como esta.

NIB: 0036 0170 9910 0117 6978 7

ou

Entidade: JOFFRE JUSTINO

IBAN: PT50 0036 0170 9910 0117 6978 7, SWIFT: MPIOPTPL (solicitamos também o envio de um e-mail para editor@estrategizando.pt com o nome, o endereço e o seu comprovativo do valor da transferência realizada).