Na noite mágica de 26 de novembro, Santiago do Chile se vestiu de festa para o grandioso encerramento dos Jogos Parapan-Americanos 2023. Este evento, mais do que uma celebração esportiva, transformou-se em um símbolo vívido de inclusão e legado, tanto material quanto imaterial, para o Chile e para o mundo.

O palco da cerimônia, a Vila Parapan em Cerrillos, ressoou com o eco de conquistas extraordinárias. A equipe brasileira, com um recorde histórico de 343 medalhas, superou seu próprio marco anterior estabelecido em Lima 2019. Essa façanha não foi apenas uma demonstração de habilidade atlética, mas também um testemunho do espírito incansável do ser humano em superar desafios.

A cerimônia começou com um momento de respeito e honra: o hasteamento da bandeira chilena ao som do hino nacional, interpretado por uma orquestra local. Kiara Godoy, nadadora chilena e medalhista de bronze, teve a honra de apresentar a bandeira, simbolizando a união e o orgulho nacional.

A alegria contagiante do DJ Pablo Pesadilla e o desfile dos países, liderado pelo porta-bandeira brasileiro Nathan Torquato, campeão do Taekwondo, trouxeram um clima de celebração e comunhão. Este foi um momento de reconhecimento para os atletas que, com suas histórias de superação, inspiraram e emocionaram o mundo.

Os voluntários, esses heróis sem capa, receberam uma homenagem especial. Através de um vídeo emocionante, suas contribuições foram destacadas, e palavras de gratidão foram expressas pelo Presidente do Chile, Gabriel Boric, e pelo Diretor Executivo dos Jogos, Harold Mayne Nicholls.

Artistas como Gepe e Princesa Alba elevaram o espírito da noite com suas performances, seguidos pela Banda Conmoción, que trouxe a riqueza cultural chilena para o palco. O encerramento festivo ficou por conta dos grupos Los Ramblers e Santaferia, assegurando um final vibrante para a cerimônia.

Mas talvez o momento mais significativo tenha sido a passagem da bandeira, um símbolo do legado contínuo desses jogos. Jaime Pizarro, Ministro do Esporte e Presidente do Comitê Organizador, passou a bandeira para as mãos de Elsa Margarita Nogueira, Governadora do Atlântico, indicando que Barranquilla, na Colômbia, será a próxima guardiã deste evento inspirador.

O encerramento dos Jogos Parapan-Americanos 2023 não foi apenas o fim de uma competição esportiva. Foi um lembrete poderoso de que, no campo da inclusão e da superação, todos somos vencedores. O Chile, ao abraçar estes jogos, reforçou seu compromisso com a diversidade e a inclusão, deixando um legado que transcende medalhas e recordes - um legado de coração, humanidade e esperança.

Nardia M.

---



*) Considere apoiar o “Estrategizando” com contribuições trimestrais de 18 euros, semestrais de 36 euros ou anuais de 60 euros, utilizando as informações bancárias fornecidas. O seu apoio é fundamental para continuarmos a informar e analisar questões críticas como esta.

NIB: 0036 0170 9910 0117 6978 7

ou

Entidade: JOFFRE JUSTINO

IBAN: PT50 0036 0170 9910 0117 6978 7, SWIFT: MPIOPTPL (solicitamos também o envio de um e-mail para editor@estrategizando.pt com o nome, o endereço e o seu comprovativo do valor da transferência realizada).