Oh Deus Meu! Poupa-nos destes adoradores de imagens !


3. Não terás outros deuses além de mim.
4 "Não farás para ti nenhum ídolo, ne­nhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra.
5 Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor,o teu Deus, sou Deus zelo­so, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam,
6. mas trato com bondade até mil gerações aos que me amam e obedecem aos meus man­damentos.
( Êxodo 20:3-6)


Filhinhos, guardem-se dos ídolos. 
1 João 5:21.  O fetichismo proibido na Biblia, Velho e Novo Testamento vê agora um manipulador o sr Carlos Moedas que já se disse não crente em Deus a defender a imagem de Santa Bárbara!

Até o Wikipédia diz que “O nome de Santa Bárbara era conhecido em Roma no século VII; seu culto pode ser rastreado até o século IX, primeiro no Oriente. Como não há menção a ela nos martirológicos anteriores, sua historicidade é considerada duvidosa.
Várias versões, que incluem duas peças de mistério sobreviventes, diferem na localização de seu martírio, que é dado de várias maneiras como Toscana, Roma, Antioquia, Baalbek e Nicomedia.
Santa Bárbara é um dos catorze santos auxiliares. Sua associação com o raio, que matou seu pai, fez com que ela fosse invocada contra raios e fogo; por associação com explosões, ela também é a patrona da artilharia e mineração.” ( Wikipédia)

E assim a pobre imagem de uma provável santa tal qual ao tempo das nada santas inquisições é chamada e aplaudida por um nada crente a proteger o túnel Monsanto-Santa Apolónia!

Vamos pois levantar a dúvida que nos parece plausível pois, "desde a reconstrução pós-terramoto de 1755", que Lisboa não via uma obra assim….?

Decorreu neste tom fetichista que escandaliza qualquer bom cristão ou qualquer crente em Deus que não ceda aos fetichismos inquisitórias uma dita cerimónia da bênção de duas imagens de Santa Bárbara que hão de acompanhar a tuneladora e os trabalhadores que vão escavar a cidade até ao rio para acabar com as cheias catastróficas.

O Plano Geral de Drenagem de Lisboa um ato científico que demorou anos a ser aceite como realidade vai ver uma gigantesca roda dentada a roer betão até abrir o caminho de um rio que há de levar as águas de todas as chuvas até ao Tejo.

É verdadeiramente escandaloso que no século XXI haja quem alinhe estando no poder político em ofender a Laicidade do Estado alinhando numa crença fetichista, pobre da jovem Bárbara, que se vê lá no outro mundo a ser posta com uma falsa imagem de si a ter de fazer o impossível para si no outro mundo que é zelar pela segurança de todos os que guiam e seguem a H2O, como foi batizada a tuneladora que vai fazer o primeiro túnel entre Monsanto e Santa Apolónia numa extensão de cinco quilómetros.

E la vai um patriarca de Lisboa, Rui Valério, com o presidente da câmara de Lisboa, Carlos Moedas a fingir de cristãos e a negar Velho e Novo Testamento!

Recusamos como é óbvio dar imagem a um altar, rústico ou não rústico, com duas imagens de Santa Bárbara, que é dia dela, e um Cristo na cruz, ao meio.

Cada um é crente do que quiser claro, mas transportar para o espaço público, para uma obra paga por todo o tipo de Crentes e por Não Crentes é de uma escandalosa prova de desprezo por todas e todos os outros !
Joffre Justino

---



*) Considere apoiar o “Estrategizando” com contribuições trimestrais de 18 euros, semestrais de 36 euros ou anuais de 60 euros, utilizando as informações bancárias fornecidas. O seu apoio é fundamental para continuarmos a informar e analisar questões críticas como esta.

NIB: 0036 0170 9910 0117 6978 7

ou

Entidade: JOFFRE JUSTINO

IBAN: PT50 0036 0170 9910 0117 6978 7, SWIFT: MPIOPTPL (solicitamos também o envio de um e-mail para editor@estrategizando.pt com o nome, o endereço e o seu comprovativo do valor da transferência realizada).