O candidato a secretário-geral do PS promete também que dará atenção às condições de formação ao longo do percurso profissional, tendo em vista a formação das mais jovens gerações.

Em linha de negação do governo onde ainda é ministro este candidato a secretário-geral do PS José Luís Carneiro veio declarar esta terça-feira, 28.11, que pretende validar com a Ordem dos Médicos um compromisso de legislatura, numa resposta estruturada em matérias como o investimento em infraestruturas e dignificação profissional e promete também que dará atenção às condições de formação ao longo do percurso profissional, tendo em vista a formação das mais jovens gerações

José Luís Carneiro disse tal no final de um encontro que lhe foi solicitado por parte do bastonário da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, em Lisboa, durante o qual o candidato socialista esteve acompanhado pelos deputados do PS Maria Antónia Almeida Santos e Lacerda Sales e num momento de tensas negociações salariais com outras secções desta (des)ordem como são alguns dos sindicatos da saúde !

José Luís Carneiro mesmo defendendo as reformas em curso no Serviço Nacional de Saúde (SNS), pedindo flexibilidade negocial aos sindicatos e salientando o esforço de aproximação que tem vindo a ser feito não apenas por Manuel Pizarro, mas, sobretudo, por parte do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro das Finanças, Fernando Medina - este último, seu apoiante na corrida à liderança do PS, criou somente mais inútil ruido numas difíceis negociações!

"O bastonário da Ordem dos Médicos vai agora ouvir os membros da sua estrutura diretiva, mas validámos um princípio: Um compromisso de legislatura que integre a variável associada ao investimento nas infraestruturas e às condições para a dignificação da atividade profissional", declarou o atual ministro da Administração Interna.

"Nos últimos dias, tenho vindo a fazer acordos de princípio com instituições parceiras do SNS. Verifiquei que há um princípio de acordo com as instituições do setor social para reforçar em 50% as consultas e para reforçar as cirurgias e os exames de diagnóstico. Queremos, ainda, integrar na rede de cuidados continuados a saúde mental e as demências, porque há capacidade de resposta infraestrutural e de meios humanos", defendeu.

O candidato à liderança dos socialistas salientou igualmente a importância da iniciativa denominada "Voltar a Casa", em que "nas instituições de desenvolvimento social reúnem condições para, no período de seis meses, cerca de 300 idosos, que estão instalados nos hospitais, por falta de retaguarda familiar ou social, o possam fazer".

Joffre Justino

---



*) Considere apoiar o “Estrategizando” com contribuições trimestrais de 18 euros, semestrais de 36 euros ou anuais de 60 euros, utilizando as informações bancárias fornecidas. O seu apoio é fundamental para continuarmos a informar e analisar questões críticas como esta.

NIB: 0036 0170 9910 0117 6978 7

ou

Entidade: JOFFRE JUSTINO

IBAN: PT50 0036 0170 9910 0117 6978 7, SWIFT: MPIOPTPL (solicitamos também o envio de um e-mail para editor@estrategizando.pt com o nome, o endereço e o seu comprovativo do valor da transferência realizada).