No coração de Loures, um evento cultural único promete transportar visitantes através do tempo, revelando uma faceta quase esquecida das celebrações carnavalescas da região.

O Arquivo Municipal de Loures abriu suas portas para a exposição temporária “Cegadas: Documentos do Arquivo Municipal”, inaugurada ontem ao final da tarde, num ambiente repleto de expectativa e entusiasmo.

Esta mostra sem precedentes apresenta mais de quarenta textos manuscritos utilizados nas cegadas, uma tradição teatral popular que floresceu em várias partes do concelho entre 1915 e 1931. Estes documentos, guardados zelosamente pelo Arquivo Municipal, oferecem um olhar singular sobre as práticas carnavalescas da época, servindo como um testemunho valioso da riqueza cultural e histórica de Loures.

A importância deste acervo documental vai além do seu valor histórico. Ele reflete a vitalidade das cegadas como expressão artística e social, marcando momentos de crítica, humor e reflexão comunitária que se enraízam profundamente na identidade local. A exposição não apenas celebra essas tradições, mas também as reintroduz no imaginário coletivo, inspirando novas gerações a explorar e valorizar o seu património cultural.

A cerimônia de inauguração foi enriquecida pela participação da Academia dos Saberes – Polo de Loures e do Grupo de Cegadas Tiroliro do Barro, que, com suas performances, reavivaram a essência das cegadas, transportando os presentes para um passado vibrante e colorido.

Aberta ao público até o dia 15 de abril, a exposição é uma oportunidade imperdível para conhecer mais profundamente as raízes carnavalescas de Loures. Visitantes são convidados a mergulhar neste universo de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00, numa jornada enriquecedora que promete desvendar os segredos e as histórias por trás das cegadas lourenses.

Com “Cegadas: Documentos do Arquivo Municipal”, Loures posiciona-se no centro da celebração cultural, destacando a importância de preservar e difundir o património imaterial que define e enriquece a comunidade. Esta exposição não é apenas um olhar sobre o passado; é um convite à reflexão sobre como as tradições se transformam e continuam a influenciar a vida social e cultural nas comunidades.

 



*) Considere apoiar o “Estrategizando” com contribuições trimestrais de 18 euros, semestrais de 36 euros ou anuais de 60 euros, utilizando as informações bancárias fornecidas. O seu apoio é fundamental para continuarmos a informar e analisar questões críticas como esta.

NIB: 0036 0170 9910 0117 6978 7

ou

Entidade: JOFFRE JUSTINO

IBAN: PT50 0036 0170 9910 0117 6978 7, SWIFT: MPIOPTPL (solicitamos também o envio de um e-mail para editor@estrategizando.pt com o nome, o endereço e o seu comprovativo do valor da transferência realizada).