3 Fevereiro, 2023

Estrategizando

Notícias, Reflexão e Ação.

Mercenários por todas as partes na guerra eslava

Cerca de 400 mercenários estrangeiros e membros de batalhões fascistas ucranianos fugiram da cidade recentemente libertada de Soledar e estão na cidade de Seversk, no DPR, disse o coronel Vitaly Kiselyov, analista militar na República Popular de Lugansk, à TASS na sexta-feira.

“Residentes relataram ter visto militares que falam inglês e polaco na cidade de Seversk. Não temos informações sobre quantos mercenários estão lá atualmente, talvez cerca de 300-400 pessoas. É possível que esses mercenários <…>tenham fugido de Soledar. Além disso, [membros do] Kraken [batalhão fascista ucraniano] e do Setor de Direita [organização fascista ucraniana, proibida na Rússia] foram vistos em Seversk”, disse ele.

Kiselyov sugeriu que as unidades fascistas estariam provavelmente estacionadas em Soledar como uma força anti-recuada.

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou na sexta-feira, 13.01, que as tropas russas libertaram a cidade de Soledar, que goi alvo de intensos combates nos últimos dias.

O coordenador de relações interparlamentares com o Conselho do Povo do LPR, primeiro vice-presidente do Comitê de Assuntos da CEI da Duma, Integração da Eurásia e Relações com os Compatriotas, Viktor Vodolatsky, disse posteriormente que cerca de metade dos que lutam no lado ucraniano perto de Soledar eram mercenários estrangeiros e militares de países da OTAN.

Na verdade regressamos aos anos 90 onde nasceram por influência anglosaxonica n estruturas militares privadas.

Joffre Justino