4 Dezembro, 2022

Estrategizando

Notícias, Reflexão e Ação.

Padre José Aparecido Bilha, assassinato político fascista no Brasil?

Uma nota publicada no site da Diocese, confirma o falecimento do sacerdote e que “estava no exercício de seu ministério como pároco na cidade de Guaíra e foi encontrado morto por funcionários na abertura do expediente desta segunda” e mais “Informamos ainda que o caso está sendo investigado pelas autoridades de segurança pública e acompanhado pela Diocese”, diz o texto.

A Polícia Civil informou ao portal g1 que “aguarda laudos complementares que auxiliarão no andamento das investigações”. A apuração está sendo realizada pela Delegacia de Guaíra. 

O corpo do padre será sepultado no cemitério municipal de Assis Chateaubriand.

A diocese também detalhou que o padre José
Ele desenvolveu a sua atividade nas cidades de Assis Chateaubriand, de Quatro Pontes, de Toledo, de Formosa do Oeste e de Guaíra, conforme a instituição. 

Discreto até então em 2022, o religioso passou a defender Lula e a sua candidatura tendo sido criticado por paroquianos de direita do estado e vinha sofrendo pressão política após o apoio ao petista.

O padre, que completava neste ano 28 anos de sacerdócio, nasceu em 1959 na cidade de Astorga e se transferiu para Assis Chateubriand com sua família em 1967 estudou no Seminário São José de Cascavel em 1980 e seis anos depois cursou Filosofia em Toledo, integrando a comunidade formativa do Seminário Maria Mãe da Igreja.

Entre 1989 e 1990, José cursou os dois primeiros anos de Teologia no Studium Theologicum, sendo membro da comunidade formativa da Província de Cascavel. Nos anos seguintes, concluiu sua formação no Pio XII de Londrina.

Sua atuação sempre pautou-se pela discrição e pelo fato de agir internamente nas instituições da Igreja Católica, sobretudo na formação de novos religiosos e na condução de paróquias no interior do Paraná.

“O padre José Aparecido Bilha não era uma figura pública da igreja. Sempre foi discreto e agia internamente em setores do catolicismo”, diz Romero Venâncio, diz o teólogo e doutor em filosofia Romero Venâncio.

Nas redes sociais a sua morte tem sido relevada como sendo um assassinato político fascista !