Home Cidadania Um PSD demasiado negacionista, ( a começar no lider), a juntar ao Bloco, ao PAN, à Iniciativa Liberal e ao Chega, dão a prova de que desconhecem o papel da liderança!

Um PSD demasiado negacionista, ( a começar no lider), a juntar ao Bloco, ao PAN, à Iniciativa Liberal e ao Chega, dão a prova de que desconhecem o papel da liderança!

por Joffre Justino

O Parlamento definiu um grupo de 50 deputados prioritários na vacinação. A presidência da AR pediu aos grupos parlamentares para indicaram os nomes até sexta-feira depois do plenário.

O presidente, os vice-presidentes, os membros da Mesa, os presidentes das comissões parlamentares, os membros da Comissão Permanente, enfim uma lista de 50 deputados para entrar na segunda fase do plano de vacinação contra a Covid-19, que prevê a inclusão de titulares de órgãos de soberania e decisores políticos nos grupos prioritários que começam a ser vacinados na próxima semana.

Esta  lista pertence  a uma carta enviada sexta-feira à noite ao primeiro-ministro pelo presidente da Assembleia da República, a que o DN teve acesso, na qual Eduardo Ferro Rodrigues faz questão de sublinhar que esta não foi uma decisão individual enquanto presidente da Assembleia e que a questão foi colocada aos “Membros da Mesa da Assembleia da República, aos Presidentes dos Grupos Parlamentares, aos Deputados Únicos Representantes de Partido e às Deputadas Não Inscritas”, dado que “decisões como esta a todos devem implicar e responsabilizar”.

Ferro Rodrigues escreve que a priorização dos deputados foi feita de acordo com as precedências estabelecidas na lei do protocolo do Estado e tendo em conta as “funções que exercem na organização interna do Parlamento, os quais permitem garantir o regular funcionamento da Assembleia da República no quadro pandémico que atravessamos”.

Ferro Rodrigues reuniu antes com os grupos parlamentares em conferência de líderes, onde explicou os critérios que iria seguir e realçando que a decisão final ficaria a cargo dos partidos, que tinham até sexta-feira após o plenário para indicarem ou excluírem nomes.

O BE, PAN, Iniciativa Liberal, o Chega e a deputada não inscrita Cristina Rodrigues recusaram integrar a lista numa atitude que consideramos verdadeiramente irresponsável pois não se está em guerra sem arma e o combate ao covid não é um folclore mas sim uma guerra!

Dão pois estes deputados um péssimo exemplo ao combate ao Covid ou se não nos querem representar que se demitam! 

O PCP bem indicou dois nomes (António Filipe, vice-presidente da AR, e Ana Mesquita, secretária da mesa, deixando de fora o líder parlamentar, João Oliveira, que também teria direito, o que é um erro.

O CDS e o PEV indicaram um deputado cada (os líderes parlamentares, respetivamente Telmo Correia e José Luís Ferreira), também a deputada Joacine Katar Moreira muito bem quis ser vacinada. 

Estranhamente o PS e o PSD não informaram o gabinete de Ferro Rodrigues de qualquer posição, seguindo-se assim nestas duas bancadas o critério de protocolo de Estado. 

Ora o presidente da AR ficou surpreendido com a reação dos deputados sociais-democratas.

Segundo a assessoria do PSD r “não há nada de estranho”, no negacionismo no péssimo exemplo que estes deputados dão, este grupo de deputados que não a quis integrar uma lista essencial de representação em situação de guerra! 

E diz esta assessoria “Só clarificámos a situação. Todos têm liberdade para integrar ou não a lista”, e assim que viva a irresponsabilidade!

.O PS tem 26 nomes incluídos (além do Presidente da Assembleia, Ferro Rodrigues), entre vice-presidentes, membros da mesa, presidentes de comissões parlamentares e membros da Comissão Permanente.

Os titulares de órgãos de soberania, deputados, membros dos órgãos das regiões autónomas e presidentes de câmara (enquanto responsáveis da proteção civil) começam a ser vacinados na próxima semana.

Eis os 38 deputados responsáveis e que nos honram com a sua capacidade  de liderança em ambiente de guerra que integram a lista definida pela Assembleia da República, que merecem os nossos parabéns, 

Eduardo Ferro Rodrigues – Presidente da Assembleia da República

Edite Estrela (PS) – Vice-Presidente da Assembleia da República

António Filipe (PCP) – Vice-Presidente da Assembleia da República

Ana Catarina Mendes (PS) – Presidente de Grupo Parlamentar

Telmo Correia (CDS) – Presidente de Grupo Parlamentar

José Luís Ferreira (PEV) – Presidente de Grupo Parlamentar

Joacine Katar Moreira – Deputada Não Inscrita

Sérgio Sousa Pinto (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Marcos Perestrello (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Luís Capoulas Santos (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Filipe Neto Brandão (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

António Topa (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Pedro do Carmo (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Maria Antónia Almeida Santos (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Ana Paula Vitorino (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Fernando Ruas (PSD) – Presidente de Comissão Parlamentar

Jorge Lacão (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Luís Moreira Testa (PS) – Presidente de Comissão Parlamentar

Eurídice Pereira (PS)- Presidente do Conselho de Administração

Maria da Luz Rosinha (PS) – Secretária da Mesa

Duarte Pacheco (PSD) – Secretário da Mesa

Ana Mesquita (PCP) – Secretária da Mesa

Diogo Leão (PS) – Vice-Secretário da Mesa

Sofia Araújo (PS) – Vice-Secretária da Mesa

Lina Lopes (PSD) – Vice-Secretária da Mesa

Carlos Pereira (PS) – Membro da Comissão Permanente

Constança Urbano de Sousa (PS) – Membro da Comissão Permanente

Hortense Martins (PS) – Membro da Comissão Permanente

Hugo Pires (PS) – Membro da Comissão Permanente

João Paulo Correia (PS) – Membro da Comissão Permanente

José Luís Carneiro (PS) – Membro da Comissão Permanente

Lara Martinho (PS) – Membro da Comissão Permanente

Maria Begonha (PS) – Membro da Comissão Permanente

Pedro Delgado Alves (PS) – Membro da Comissão Permanente

Porfírio Silva (PS) – Membro da Comissão Permanente

António Maló de Abreu (PSD) – Membro da Comissão Permanente

Carlos Peixoto (PSD) – Membro da Comissão Permanente

Isabel Meireles (PSD) – Membro da Comissão Permanente

Vale relatar que no dia 28 de janeiro perto da meia-noite, todos os deputados da bancada do PSD receberam um email com uma mensagem do líder da bancada, Adão Silva, a dar início a um levantamento sobre quem pretendia ser vacinado contra a Covid-19.

“Na sequência da Conferência de Líderes, pede-nos o Presidente da Assembleia da República que se proceda a um levantamento sobre quem, nos termos da conhecida carta do Primeiro-ministro ao PAR de 26 de janeiro, pretende ser vacinado contra a Covid-19”, lê-se na missiva que sublinha, no entanto, que o levantamento não cria, por si só, “qualquer compromisso de vacinação individual” já de si numa atitude bem afim so negacionismo da vacinação e esquecendo o papel de exemplo inerente a qualquer liderança

Oa deputados assim tinham até às 10h da manhã do dia seguinte para se pronunciarem e, se não o fizessem, seriam contactados telefonicamente até ao meio-dia.

O objetivo era simples: mandar, como tinha solicitado o Presidente  da AR, a lista durante a manhã de sexta-feira o que não aconteceu e, por isso, Ferro Rodrigues decidiu seguir o protocolo de Estado e a composição da comissão permanente.

Divulgada essa lista, o negacionismo e a rejeição na liderança levou vários deputados do PSD a se questionarem enquanto lideres de um combate e a levantar o porquê de verem o seu nome na lista quando tinham pedido para que tal não acontecesse.

Na maior confusao Luís Marques Guedes, segundo a TSF, pediu explicações ao próprio Ferro Rodrigues e recebeu a justificação de que o PSD não tinha enviado o levantamento dos nomes.

Na verdade o gabinete de Ferro Rodrigues so recebe no sábado, perto do meio-dia, um email da bancada do PSD a pedir que fossem retirados os nomes de 12 negacionistas deputados social-democratas: Rui Rio, Adão Silva, Luís Marques Guedes, Firmino Marques, Pedro Roque, Paulo Rios de Oliveira, José Silvano, Helga Correia, Afonso Oliveira, André Coelho Lima, Clara Marques Mendes e Isaura Morais os que com os dos restantes partidos negacionistas nos envergonham por falta de liderança em tempos de guerra! 

Nouvelle Vague – Guns of Brixton

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.