Home Opinião Violar a lei e violentar uma manifestação pacifica

Violar a lei e violentar uma manifestação pacifica

por Joffre Justino

Foi hoje 30 de Janeiro que aconteceu mais um ato de brutalidade policial em Angola ato que envergonha a Democracia e o governo Angolano!

O Movimento do Protectorado Português da Lunda Tchokwe nasce sobretudo perante os abusos da elite mplista e seguindo a origem de cerca de 1650 com o reino/império a chegar ao auge, nos reinados de Condi-Iala-Macú-Matete e de sua  filha a bem conhecida  Lueji A’Nkonde  em tempo em que a produção agrícola regional abastecia quase todas as atividades coloniais europeias cercando a bacia do Congo mas também a dominar a fundição de metais e infelizmente o tráfico de escravos para alimentar as lusas bolsas. 

A capital, neste período era a cidade de Mussumba mas com a Conferencia de Berlim Em 1884 foi feito um acordo de divisão do Segundo Império da Lunda entre os Portugueses o rei da Bélgica Leopoldo II o Reino Unido gerando Angola o Zaire depois Rep. Democrática do Congo e a Zâmbia.

O Movimento luta para libertar a Lunda e ter um Estado com o seu governo tem em José Mateus Zecamutchima, o seu Presidente, do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe, criado há 12 anos,

A 2 de Janeiro este movimento faz chegar às autoridades, à  Administração Municipal do Cuango a carta abaixo. 

Diz quem ma divulgou “Alguém que queira atacar para ganhar território manda uma carta à frente!?

XIça!! “ 

Leiam!

Este vídeo pode ferir a suscetibilidade do publico – Violência nas Lundas

“Ao

Exmo. Sr. Administrador Municipal do Cuango

CUANGO

ASSUNTO: 

Manifestação pacifica para o dia 30 Sábado de Janeiro de 2021, para exigir diálogo ao governo angolano e o estabelecimento da Autonomia Lunda Tchokwe reclamada há 15 anos (2006-2021)

C/Cópias:

ü Comando Municipal da Policia Nacional

ü Comando da Policia de Cafunfo

ü Partidos Políticos

ü Comunicação Social

Excelentíssimo senhor Administrador,

O Secretariado Regional de Cafunfo do Movimento do Protectorado Português da Lunda Tchokwe, reconhecido nos termos do Oficio nº0257/GAB,CHEFE CASA CIVIL/PR/038/2018, apresenta os seus melhores cumprimentos.

E vem por intermédio desta comunicar a Vossa Excelência, nos termos do artigo 47º da CRA, que vamos realizar uma manifestação pacifica no dia 30 sábado de Janeiro de 2021, cujo objectivo; exigir diálogo ao Governo Angolano e que se reconheça o nosso direito legitimo, histórico e natural a nossa Autonomia da Republica de Angola.

A constituição da Republica de Angola de 2010, consagra no seu artigo 47.º o seguinte: (Liberdade de reunião e de manifestação), 1. É garantida a todos os cidadãos a liberdade de reunião e de manifestação pacífica e sem armas, sem necessidade de qualquer autorização e nos termos da lei. 2. As reuniões e manifestações em lugares públicos carecem de prévia comunicação à autoridade competente, nos termos e para os efeitos estabelecidos por lei, por isso estamos antecipar a comunicação referida.

Finalmente solicitar o Comando Municipal da Policia Nacional a devida protecção dos manifestantes, cujo percurso terá lugar nas zonas habituais de cafunfo a partir das 7 horas do referido dia 30.

M

SECRETARIADO REGIONAL DE CAFUNFO DO MOVIMENTO DO PROTECTORADO PORTUGUES DA LUNDA TCHOKWE, aos 06 de Janeiro de 2021. –

O Secretario Regional

Zeca Muandjaji”

Carta que nao impediu uma brutal repressão e o mentiroso comunicado abaixo das repressoras policias angolanas que assassinaram 15 pacificos cidadãos  que estavam em manifestação totalmente pacifica 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.