Home Estados Unidos da América Biden venceu a luta contra a obstrução institucional no Senado sem dizer uma palavra

Biden venceu a luta contra a obstrução institucional no Senado sem dizer uma palavra

por Joffre Justino

Quando a poeira baixou na primeira fase desta batalha no Senado sobre a obstrução, há um vencedor – o presidente Joe Biden.

Biden na verdade, um veterano com 36 anos no Senado, há muito acredita no princípio do debate ilimitado. Mas, como muitos de seus colegas democratas clamava para matar o obstrucionista.

Ao evitar a luta publicamente, Biden protegeu seu capital político enquanto assegurava tanto ao líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, Democrata por NY quanto ao líder da minoria, Mitch McConnell, Republicano por Kentucky que reconhecia  os dois pontos de vista divergentes – e, mais importante, suas necessidades políticas.

Jim Manley, que era assessor de Harry Reid, Democrata disse que a maneira como Biden lidou com o debate de obstrução demonstra uma compreensão de como um presidente pode e não pode engajar-se no Capitólio .

“Os presidentes envolvem se na política interna do Senado por sua conta e risco”, disse Manley em e-mail. “Não significa que eles não possam falar em particular, mas ele jogou muito perto da perfeição agora, ao  não colocar muita pressão sobre os democratas.”

O mais perto que Biden chegou de tomar partido foi quando o secretário de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que sua posição “não mudou” – uma folha de chá que os republicanos poderiam tomar como um sinal de que ele não os esmagaria e que os democratas poderiam ler como um prenúncio de uma possível reviravolta no futuro.

Biden está agora na Casa Branca, mas seu histórico no Senado mostra saber como uma minoria é capaz de travar soluções. Como senador do minúsculo Delaware, ele sabe  melhor do que a maioria como as regras da instituição se inclinam a favor dos pequenos estados e para dar poder tanto ao partido minoritário em geral quanto à minoria de senadores em qualquer questão.

“Isso nunca teve a intenção de ser uma instituição majoritária”, disse Biden em uma longa e efusiva defesa da obstrução durante o debate em 2005. “A história nos julgará com severidade, na minha opinião, se eliminarmos mais de 200 anos de precedente e procedimento neste órgão e, devo acrescentar, fazê-lo quebrando uma segunda regra do Senado, que é mudar as regras do Senado por mera maioria do corpo. “

O que Biden realmente pensa sobre a obstrução – ou o que ele disse ao longo de décadas sobre isso – pode não ser o único elemento para a percepção do futuro pois agora ele representa todo o país em vez de Delaware, tem assento na Casa Branca em vez do Senado, e agora está a tentar aprovar sua própria agenda em vez de proteger sua capacidade de eliminar as agendas de outros.

Biden conhece o Senado e sabe contar e sabe que não tem votos para tirar a obstrução dos republicanos agora – mesmo se quisesse – e seria um esforço fracassado para fazer uma mudança que só o manietaria entre os legisladores de ambos os partidos a longo prazo.

Em vez de esbanjar seu capital, ele escolheu reforçá-lo  como a maior parte do Senado não quer essa luta – mesmo que isso signifique todos os republicanos e apenas um punhado de democratas.

E Biden e os dois lideres no senado dão cobertura um ao outro. É mais difícil para os ativistas ficarem com raiva de Biden se ele não tiver votos, e é mais difícil para eles ficarem com raiva dos senadores se a Casa Branca indicou que Biden ainda concorda com sua posição.

Poucas pessoas estão tão familiarizadas com o Senado, suas regras de debate e as ramificações potenciais de mudá-las quanto Biden. O limite para superar uma obstrução foi reduzido de 67 votos para 60 votos em 1974, o segundo de Biden em 36 anos no Senado. Seu conhecimento da Câmara e de suas prerrogativas é incomum em um presidente moderno. Desde 1974, quando Richard Nixon renunciou, o único outro presidente que serviu no Senado foi Barack Obama, e seu mandato no Poder Legislativo foi breve.

A abordagem de Obama ao Senado pode ser descrita como uma ambivalência fria pois freqüentemente enviava Biden ao Senado para negociar as questões politicamente mais complicadas.

Biden dd forma mais ampla, e na sua maneira de lidar com a questão permitiu que todos saíssem ilesos da luta. 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.