Home Ciência e Tecnologias Um supercomputador para Portugal

Um supercomputador para Portugal

por LUSA Estrategizando

Um dos oito supercomputadores adquiridos pela União Europeia vai ser instalado no AvePark, em Guimarães, em meados de 2021, revelou hoje o diretor do Minho Advanced Computer Centre (MACC).

Em declarações à Lusa, Rui Oliveira disse que o supercomputador vai dotar Portugal de “capacidade computacional para o desenvolvimento de simulações em todas as áreas da ciência e investigação 

Segundo um comunicado do PSD no Parlamento Europeu, o supercomputador a instalar em Portugal “será um dos 50 mais poderosos do mundo”.

Com capacidade para realizar 10 mil biliões de operações por segundo, tem uma massa de, aproximadamente, 26 toneladas e uma dissipação de 1,7 megawatts de potência elétrica.

Na segunda-feira, a Câmara de Guimarães vai aprovar um memorando de entendimento com a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e a Universidade do Minho com vista à instalação do MACC no AvePark e a criação de condições para acolher o supercomputador.

Estrutura destinada a prestar serviços de computação avançada, o MACC foi criado pela FCT, em conjunto com a Universidade do Minho, a criação do Minho Advanced Computing Centre (MACC), estrutura destinada a prestar serviços de computação avançada.

Assim, de acordo com o memorando de entendimento, a Câmara assume a aquisição do lote 15 no AvePark, incluindo o imóvel existente, destinado a alojar o MACC.

O lote será cedido à FCT, o mesmo acontecendo com o lote 15, propriedade da Câmara, mediante um valor a acordar.

O supercomputador chegará ao abrigo da Empresa Comum para a Computação Europeia de Alto Desempenho (EUROHPC), uma iniciativa da União Europeia criada em 2018 que visa tornar a Europa líder mundial no domínio da supercomputação.

A eurodeputada do PSD Maria da Graça Carvalho, foi encarregue pela Comissão ITRE — Indústria, Investigação e Energia, do relatório legislativo sobre a EUROHPC, anunciou hoje aquele partido.

Para a nova missão da EUROHPC, lançada em setembro deste ano pela Comissão Europeia, foi proposto um orçamento total de oito mil milhões de euros.

“O objetivo da Comissão Europeia é criar uma rede capaz de servir todos os setores europeus, incluindo indústria, pequenas e médias empresas (PME) e setor público, independentemente do local onde estes se encontrem na União Europeia”, sublinha o comunicado do PSD.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.