Home Direitos e Deveres O que a (des)ordem dos médicos não esclarece…

O que a (des)ordem dos médicos não esclarece…

por Antonio Sousa

Há uma morte um assassinato e um médico e um enfermeiro cobrem/ escondem criminosamente o assassinato com uma certidão ou declaração ou verificação de óbito.

Chamem-lhe o que quiserem e a (des)ordem nada sabe, desconhece  o assassinato de Ihor? 

Segundo esta (des)ordem em pessoa figurada, ela foi contactada horas antes da audição de Cabrita na AR, então que andam a fazer as forças policiais que investigam o caso perante encobrimentos médicos? 

Diz a (des)ordem dos Médicos que foi esta terça-feira contactada pela primeira vez pelo Ministério da Administração Interna, no âmbito do processo sobre a morte de Ihor Homeniuk, tendo o dossier sido encaminhado para eventual apuramento de matéria disciplinar, o que é bem grave, já que o elefante que é a (des)ordem não lê jornais, não ouve as rádios, não assiste às tv’s! 

Assim, “Na sequência das declarações do Senhor Ministro da Administração Interna no Parlamento, a Ordem dos Médicos esclarece que foi hoje, dia 15 de dezembro de 2020, contactada pela primeira vez pelo Ministério da Administração Interna, através da Inspeção-Geral da Administração Interna, no âmbito do processo relacionado com a morte de Ihor Homeniuk”, afirma a OM em comunicado.

Nas policias quem gere o caso Ihor? Quem acompanha as declarações falsas de médico e enfermeiro? É preciso ir o ministro a todas ou a (des)ordem mente?

Recorde-se que na audição, Eduardo Cabrita lembrou que na certidão de óbito do cidadão constava “morte por paragem cardiorrespiratória” e que as agressões de que foi vítima só foram conhecidas pelo relatório da autópsia de 23 de abril e mais, segundo o ministro, neste caso de homicídio de um cidadão que estava à guarda do SEF, “não bastava apurar a autoria moral do crime, era necessário ir mais além e apurar se houve encobrimento, negligência grosseira ou omissão de auxilio”.

É assim sempre nos atos médicos nos SEF ou foi caso único, essa é outra pergunta essencial?!  

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.