Home Activismo Caso Bacelar Gouveia : os diamantes ficam com eles, as sanções da ONU/UE/Estado português, comigo?

Caso Bacelar Gouveia : os diamantes ficam com eles, as sanções da ONU/UE/Estado português, comigo?

por Joffre Justino

Um constitucionalista e professor de Direito é suspeito de vender doutoramentos a alunos dos PALOP em troca de diamantes.

Jorge Bacelar Gouveia um ex deputado do PSD foi constituído arguido por suspeitas de corrupção ligado que estará a uma suposta venda de doutoramentos a alunos oriundos dos Países de Língua Oficial Portuguesa, PALOP, ( digamos .. Angola versão MPLA) 

Por isso a casa onde vive Bacelar Gouveia e as instalações da Universidade Nova de Lisboa, onde leciona, imagine-se, Direito, foram alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária.

Não resisto e mais uma vez recordo o caso enfim a fake verdadeira news dos diamantes de sangue que serviu somente para liquidar o dr Savimbi e em onda de choque sancionar mais de 100 dirigentes da UNITA entre os quais eu ( proibido de trabalhar de ser remunerado de ser socio das organizações que com o meu esforço e da equipa fundara e com as contas bancarias bloqueadas – onde na minha, na CGD. encontraram à volta de 20 euros que a dita em dois anos de bloqueio se encarregou de comer..)!

Até hoje espero um pedido de desculpas e uma indemnização da ONU da UE e do Estado português pelo que injusta e ilegalmente sofri, que claro nunca verei…  

Já Jorge Bacelar Gouveia, suspeito de atribuir cursos de doutoramento em troca de diamantes a alunos de países africanos de língua oficial portuguesa ( Angola, leiam Angola e leiam generais e “empresários”…), foi constituído arguido há poucas semanas e aposto que o caso morrerá a breve trecho antes de caírem mais advogados ilustres e seus escritórios “de renome”!

Agora, claro, a instituição diz ainda que nos últimos dois anos terá estranhado algumas situações que levantaram dúvidas sobre a conduta do professor Jorge Bacelar Gouveia, ( eu garanto que há casos destes desde pelo menos 1995 em quase todas as universidades senão todas!).

E assim até surgem duas ocasiões, onde a dita universidade terá avançado com participações disciplinares por violação dos deveres de informação, de zelo, de lealdade e de correção sem que jamais se tenha “considerada a possibilidade de o Professor Jorge Bacelar Gouveia ter praticado atos suspeitos de constituir crime”, disse a universidade, em resposta à TVI.

E assim esta “novíssima anglofona” Nova School of Law vê com surpresa e consternação surgirem estas suspeitas tendo agora feito uma nova participação à universidade relativa ao professor.

Aparentemente este inquérito a Jorge Bacelar Gouveia terá sido aberto no âmbito do processo “Tutti Frutti”, com a polícia a interceptar conversas entre o constitucionalista e o antigo deputado do PSD Sérgio Azevedo, seu aluno na Universidade Nova valendo questionar pois se até o PSD como organização não poderá ter beneficiado dos angolanos diamantes ( e mais de 60% de angolanos a viverem com no máximo 2 dólares dia…)… a política africana é assim e vale recordar um inteletual francês das Esquerdas que anos 60 do século XX bem que avisou que África tinha arrancado mal… eu direi, pior que mal, meu caro Savimbi! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.