Home Cultura Aquele estranho Natal …

Aquele estranho Natal …

por Joffre Justino

Será assim que o recordaremos daqui a uns anos … ou passarão os Natais a serem sempre assim estranhos? 

Tudo  é oculto poemiza claro Fernando Pessoa o de múltiplas facetas, direi melhor de múltiplas personalidades como é sabido ou com ele imaginado, e tão oculto que Deus nasce e Deuses morrem … 

Natal estranho o de Pessoa, vejam um pouco…

Fernando Pessoa

NATAL

Nasce um Deus. Outros morrem. A verdade

Nem veio nem se foi: o Erro mudou.

Temos agora uma outra Eternidade,

E era sempre melhor o que passou.

Cega, a Ciência a inútil gleba lavra.

Louca, a Fé vive o sonho do seu culto.

Um novo Deus é só uma palavra.

Não procures nem creias: tudo é oculto.

Embora a Bíblia não informe diretamente quando Jesus nasceu, ( e o Natal é a comemoração do nascimento de Jesus Cristo, para uns Filho dileto de Deus, para outros o Revolucionário que ainda hoje polemiza com os poderes humanos ocultos ou explícitos), segundo os experts ela fornece duas evidências que apontam para que ele não tenha nascido no dia 25 de dezembro.

Vejamos, 

  1. para começar o noticiado recenseamento. Pouco antes de Jesus nascer, César Augusto emitiu um decreto a ordenar “que toda a população se registasse”. Todas as pessoas tinham de se apresentar “na sua própria cidade”, o que, em alguns casos, implicaria uma viagem de uma semana ou mais. (Lucas 2:1-3), ordem quase certamente relacionada com o objetivo de receber mais impostos e quiçá recrutar pessoas para o Exército geraria largo descontentamento na população em qualquer época do ano, pelo que é pouco provável que Augusto provocasse ainda mais os seus súbditos obrigando-os no todo ou parte a fazerem longas viagens na época do inverno.
  2. a seguir analisemos os pastores e as ovelhas. Os pastores segundo a Biblia estavam ‘ a viver ao ar livre e vigiavam os seus rebanhos à noite’. (Lucas 2:8) Ora a literatura em geral informa-nos que os rebanhos ficavam ao ar livre desde a “semana antes da Páscoa [no final de março]” até meados de novembro para depois passarem o inverno  pelo que é quase impossível que a data tradicional do Natal esteja certa, já que o Evangelho nos relata que os pastores estavam nos campos a pastorear

Outros experts fazem um percurso ao contrario para chegarem à data aproximada do nascimento de Jesus fazendo uma contagem decrescente a partir da sua morte sabemdo-se que morreu durante a Páscoa judaica, na primavera

Jesus teria cerca de 30 anos no início do seu ministério ( Lucas 3.23 : Jesus tinha cerca de trinta anos de idade quando começou seu ministério. Ele era, como se pensava, filho de José, filho de Eli), e como  o seu ministério durou três anos e meio, pode-se inferir  que Jesus nasceu no início do outono do ano 2 AC, enfim ali pelo mês de Setembro!

Se Jesus Cristo não nasceu no dia 25 de dezembro, porque é que se celebra  o Natal nessa data? 

É entre outras versões a brasileira – espanhola Enciclopédia Barsa, que nos dá uma plausível explicação  – o 25 de dezembro terá sido escolhida  pelos líderes da Igreja para que “coincidisse com a festa pagã dos romanos dedicada ‘ao nascimento do sol invicto’, que celebrava o solstício do inverno” e a The Encyclopedia Americana, refere que essa data foi escolhida “para que o cristianismo fizesse mais sentido para os pagãos convertidos”.

E nós inclinamo-nos para essa teoria e assim o revolucionário e judeu Jesus Cristo que fundamentou o cristianismo nasceu muito provavelmente como nós sem cantos de anjos, nem magos vindos do Oriente para o adorar nem manjedoura nem a ser perseguido por Herodes como não nasceu a 25 de dezembro, e aliás nenhum  dos textos dos evangelhos se refere a tal data sendo já uma igreja de poder que escolheu essa data  talvez também porque os cristãos queriam comemorar a festividade de seu nascimento e optou pois por integrar a grande festa romana a festa ao deus Sol. 

Mas esta personalidade hoje de impato global tem muito mais que relatar que o seu também estranho nascimento ( segundo os relatos oficiais bíblicos sobre o papel de sua mãe Maria) o que a torna ainda mais entusiasmante seja ou não Filho Dileto de Deus 

Na verdade e não analisaremos neste texto a relação de Jesus Cristo com o movimento anti romano dos Essénios que reservaremos para outra oportunidade, há quem diga que está  escrito na Bíblia que Jesus Cristo era um alienígena que chegou ao nosso planeta numa nave espacial, tomou forma humana e espalhou conhecimento alienígena no Oriente Médio. 

E esta hipotese leva-nos a um muito curioso bispo brasileiro Dom Fernando Pugliese, bispo da Igreja Católica Apostólica Brasileira, que acredita na origem extraterrena de Cristo 

Este Bispo Chanceler da diocese de Maceió da Igreja Católica Brasileira (ICAB), Dom Fernando Pugliese, que atenção anotem a sua perspetiva nada conservadora realizou  o primeiro casamento homoafetivo dando-lhe a benção católica em Alagoas, ( onde curiosamente se dá a revolução dd Pariconha nos anos da ditadura militar…). e claro foi suspenso em consequência desta cerimônia 

A decisão foi anunciada através de um comunicado oficial no site oficial da Igreja Catolicas Brasileira instituição, que é dissidente da Igreja Católica Apostólica Romana. 

Mas o bispo, cidadão rijo, mantém-se firme e assume, “Fiz essa bênção nupcial com a melhor das intenções e não me arrependo do que fiz”, defende-se … e bem é este cidadão que dá a entrevista abaixo à revista UFO ( versão inglesa de OVNI, Objeto Voador Não Identificado)

E deixemos alguns  extratos dessa entrevista, deste bispo formado em filosofia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália,

+ Falando um pouco da Bíblia, por favor descreva-nos qual é o método que usa para estudá-la. 

-Com relação aos estudos bíblicos temos dois métodos bem distintos. O primeiro é usado normalmente pelas faculdades teológicas ou pelos institutos bíblicos espalhados pelo mundo. Trata-se da chamada Exegese ou Hermenêutica Bíblica. Ele consiste na análise comparativa dos textos e contextos doutrinários, lingüísticos, culturais e históricos contidos nas sagradas escrituras. Já o segundo é o método criptológico, através do qual se aplicam alguns códigos específicos, tais como o cabalístico, o Atbash, o método das seqüências alfabéticas ou das seqüências lineares. Este eu mesmo aplico, a fim de detectar mensagens ocultas no texto original hebraico, conhecido como massorético. O método das seqüências lineares proporcionais, entrecruzadas e repetidas, é outro sistema, desenvolvido por mim no decorrer de alguns anos.

…  

-No livro do Êxodo, capítulo 14, precisamente nos versículos 19 a 21, levantamos os nomes dos 70 anjos – seguramente extraterrestres – que desceram a Terra a fim de efetuar a partição ou divisão dos povos e lhes ensinar os 70 troncos lingüísticos que deram origem aos principais idiomas naturais do nosso planeta. Para compreender isso é necessário se aplicar ao texto uma variação do método de decodificação Atbash, de difícil explicação. Essas entidades vieram ao nosso mundo sob o comando do grande e admirável arcanjo Miguel, chamado pelo profeta Daniel de príncipe ou comandante da Milícia Celeste. Ele é citado também em Apocalipse, capítulo 12, e no texto grego do Novo Testamento como “o vencedor da batalha contra o dragão”.

+ Na sua opinião, qual é a relação entre esses seres, supostamente extraterrestres, e Jesus Cristo? 

-Creio que tal relação é profundíssima. Tenho até a forte impressão de que Jesus é um “deles”, porém de estrutura cósmica ou metafísica mais sutil, a ponto de poder tomar a natureza humana através da encarnação em um corpo feminino, que foi o de sua mãe telúrica, a Virgem Maria. Pelas suas características somáticas ou mesmo psicossomáticas, dá para se notar que seu corpo, a despeito dele ter sido também humano, tinha aspectos especiais. De acordo com as narrativas evangélicas, eu ressaltaria o fato de que, em momento de grande angústia ou depressão, Jesus podia suar gotas de sangue, fenômeno que a medicina chama de hematídrose. 

…..

-Não acredito que a aparição de Fátima, em Portugal, tenha sido a Virgem Maria, como até hoje defende a igreja. Creio que tenha sido uma manifestação gritantemente ufológica

….

+ O que o senhor tem a nos dizer sobre a aparição de Fátima, em Portugal, até hoje defendida pela igreja como uma visão da Virgem Maria? 

-Não acredito que tenha sido uma aparição da Virgem Maria, pelo menos não de forma direta e pessoal. Creio que houve uma manifestação gritantemente ufológica, não só pela suposta, absurda e irracional “dança” que o Sol teria realizado naquele dia, conforme os registros de época, mas por outros detalhes do acontecimento. Ora, as evoluções que o suposto sol realizou são típicas e conhecidas na Ufologia como de naves espaciais. Além disso, toda a fenomenologia do acontecimento assim nos leva a pensar, como o fato do tal sol ter realizado vôos rasantes e seu calor ter enxugado as vestes encharcadas pela chuva das pessoas que ali se encontravam. Outro elemento importantíssimo desse caso é aquela espécie de boneca mecânica, sem vida, de mais ou menos 1,1 m de altura, que baixava sobre a copa do pé de azinheira, na Cova da Iria, deixando fortes traços de sucção nos ramos e folhas. Essa figura é vista pela igreja como a Virgem Maria. Tenho o privilégio de possuir os mais quentes depoimentos das testemunhas daquele fato, colhidos com rigor pelos canais competentes. Eles dão conta da real natureza dessa manifestação 

Aquele ser tinha as características mecânicas de um robô de aparência feminina, que falava sem mover os lábios, sem olhar ou gesticular para os três videntes. Tal ser, ao término do contato, voltou às costas para os meninos também mecanicamente, como se estivesse atrelado a um eixo e fosse recolhido por algo que o sugava, começando a ocultá-lo da cabeça aos pés, até desaparecer. Outras características tipicamente ufológicas desse caso também se apresentavam, tal como a queda do céu de uma substância filamentosa e viscosa, conhecida na Ufologia como “cabelo de anjo” e, segundos antes da aparição, o indefectível relâmpago seguido do ribombar de um trovão.    

Outro tema para nós importante pelo impato que até terá tido na estruturação da  sua igreja é se Jesus era casado.

Hoje sao poucos os teólogos e especialistas em questões bíblicas, tanto católicos como de outros grupos cristãos, que duvidam de tal pois tal era inconcebível a um judeu de seu tempo era impensável que Jesus Cristo não tenha tido família e descendência já que o judaísmo era transmitido de mãe para filho.

Esse motivo era tão forte que na Bíblia, aos patriarcas cujas esposas eram estéreis, Deus pedia que se deitassem com uma das escravas para dar-lhes descendência. Foi o caso, por exemplo, de Abraão casado com Sara que não podia procriar.

Estamos também convictos que Jesus Cristo foi casado com Madalena e a quem releva-se Jesus confiava a ela seus maiores segredos, o que gerou ciúmes em Pedro: “Por que a ela e não a nós?”, se pergunta em um dos evangelhos gnósticos.

E lembramos que se Madalena não fosse sua mulher não teria sido a ela a quem apareceu no dia Ressurreição antes mesmo lembramos que a sua mãe. 

Pedro ficou perplexo se perguntando por que não teria aparecido a eles, seus discípulos, já que além disso as mulheres não eram importantes e confiáveis naquele tempo. Nem mesmo como testemunha a um juiz.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.