Home Política O despesismo campeia no PSD: um PSD açoreano fla-venturista?

O despesismo campeia no PSD: um PSD açoreano fla-venturista?

por Joffre Justino

O ministro das Finanças, Leão,  acusa o PSD de querer aumentar despesa em 700 milhões de euros… e as maiorias negativas podem aprovar boa parte das 1500 propostas de alteração ao Orçamento, incluindo as do PSD, pondo em causa  a estabilidade orçamental .

O PSD nao estará assim a ser responsável e pondo em causa a estabilidade e o interesse

 do país. 

No anuncio das 91 propostas de alteração ao Orçamento do Estado, OE2021, o vice-presidente da bancada laranja, Afonso Oliveira, garantiu que as alterações têm um custo residual, mas o governo desmente essa caracterização, e  à TSF afirmou que elas implicam um aumento permanente de 700 milhões de euros da despesa do Estado

Acresce ainda a proposta de diferimento do Pagamento Especial por Conta de IRC, que nas contas do Terreiro do Paço terão um impacto negativo de 1.500 a 3.000 milhões de euros.

O governo releva a redução para metade do preço das portagens, que segundo João Leão custará 100 milhões de euros por ano, num total de mais de mil milhões de euros ao longo da concessão e um conjunto de intenções de alteração que implicam um acréscimo de 200 milhões de euros por ano na Administração Pública, por causa dos suplementos e carreiras.

O Ministério das Finanças sublinha que estas medidas não são extraordinárias, tendo efeitos permanentes na despesa pública, e acusa os social-democratas de contradição, por terem dito que o orçamento era irresponsável por dar tudo a todos, mas depois quererem agravar as contas do país dando tudo a todos!

Deram entrada no parlamento mais de 1500 propostas de alteração ao OE, o máximo dd sempre e o governo teme a constituição de maiorias negativas que possam aprovar muitas destas medidas.

Fonte do ministério garante à TSF que continua a trabalhar com os parceiros de esquerda, em especial o PCP, para encontrar um orçamento equilibrado na afetação de recursos, e avisa que eventuais maiorias negativas podem desvirtuar o documento e ameaçar a estabilidade.

Em resposta às acusações o deputado social-democrata Duarte Pacheco acusa o Governo de atacar o PSD com números “surreais”, quando na verdade propostas de alteração ao Orçamento do Estado (OE) para 2021 do partido “têm us custo nulo” seguindo a linha do vice-presidente da bancada laranja, Afonso Oliveira, que garantiu que as alterações têm um custo residual, e não o aumento permanente de 700 milhões de euros da despesa do Estado pois segundo o PSD o governo, “lembrou-se de dizer 700 milhões, como podia dizer 300 ou sete mil milhões.”

Assim o esquema será para o PSD cortar nas pensoes sociais nos Açores para aumentar desalmadamente as despesas do Estado no Continente… que estranho PSD açoreano-venturista este! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.