Home África O 11 de novembro não oficial em Angola será o desta Juventude ativista

O 11 de novembro não oficial em Angola será o desta Juventude ativista

por Editor

… que aposta no derrube pacífico de um regime com 45 anos de totalitarismo de violência e de disfarces sistemáticos protegidos que foram numa coligação sovieto-americana primeiro, americana depois, chinesa a seguir e “uma transição” de quase 4 anos sempre com um único ditador, José Eduardo dos Santos nos seguintes 41 anos.

Como repararam não falamos do Dia de São Martinho, o das castanhas, o do soldado romano que divide a capa para aquecer um mendigo – falamos sim do 11 de Novembro nascido em 1975 num cenário de forte conflito inter potencias e num tempo em que a URSS corria aceleradamente para uma liderança que a guerra do Vietnam retirara aos EUA.

E com uma Angola saída do decadente império luso, perdido sem eles os imperiais lusos o saberem, ainda, em Abril, 12 de 1961, com a derrota de Botelho Moniz e a vitória do trio salazarento/tomás/cardeal cerejeira iniciou-se a queda do fascismo e não a 3 de agosto de 1968 como alguns dizem à volta da queda de uma cadeira, sofá, cadeirão, tanto faz(!), queda que findou com a castrense revolta que felizmente se transformou na Revolução do 25 de abril de 1974 !

Enfim em Angola não houve uma Revolução mas um golpe de estado que mantém no poder um partido/estado há 45 anos, tristes, miseráveis, anos para o Povo, para as Nações que compõem Angola e sobretudo para esta Juventude que sai à rua a 11 de Novembro de 2020!

Foto de destaque: DW

Joffre Justino

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.