Home Opinião 2.608 casos de infeção Covid-19 mais de 2000 em 3 dias e não há que usar tudo pela prevenção?

2.608 casos de infeção Covid-19 mais de 2000 em 3 dias e não há que usar tudo pela prevenção?

por Joffre Justino

Quando a diretora-geral da Saúde tem de afirmar como fez hoje que é preciso distinguir se as sequelas que ficam nos doentes com covid-19 derivam da doença ou do tratamento e do longo tempo de internamento nos cuidados intensivos há que perguntar perante este grau de incerteza que em qualquer dos casos refletem consequências negativas que podem ser graves se não é uma brincadeira de mau gosto estas opções na guerra ao Covid que com fraco fundamento querem afectar o Direito a Saber o que nos rodeia que o Stayaway Covid ajuda a gerar! 

“Temos que perceber o que é que se deve à própria covid-19 ou o que é que se deve às consequências do tratamento e do internamento”, disse Graça Freitas na conferência de imprensa de atualização de informação relativa à infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a Covid-19 e que reputamos ser uma informação determinante para perceber como estamos no inicio do conhecimento do inimigo!

Graça Freitas lembrou que a epidemia em Portugal começou no dia 02 de março, mas já tinha começado em dezembro na China e começam agora a surgir números e estudos relacionados com possíveis sequelas.

“Mas temos que distinguir aqui duas situações, nomeadamente as do foro neuromuscular e da questão relacionada com a perda de capacidade física e muscular, e de sequelas que ficam e que podem ter diretamente a ver com a doença, ainda não temos a certeza absoluta, ou podem ter a ver com o facto de alguns destes doentes terem tido internamentos prolongados, nomeadamente em unidades de cuidados intensivos”, em qualquer caso gravosas e a exigir uma atitude preventiva e pró ativa !

A diretora-geral da Saúde explicou que as pessoas que ficam em cuidados intensivos, ventiladas e por períodos longos, independentemente da doença que deu origem a esse internamento, podem apresentar sequelas que podem ser reversíveis com a fisioterapia e tratamento e com a passagem do próprio tempo.

Sublinhou ainda que os médicos dos hospitais que têm internados estes doentes e que lhes deram alta acompanham a sua convalescença e vão monitorizando o aparecimento e o desaparecimento destas sequelas, “Este é um trabalho normal e é também normal que exista neste momento casuística nos hospitais e estudos descritivos que dizem exatamente isso, quantas pessoas é que ficaram com sequelas e o que é que aconteceu se são permanentes ou se, entretanto, desapareceram”.

Portugal regista hoje 2.608 novos casos de infeção com o novo coronavírus, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia de covid-19, e 21 mortos, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) e até instituições como a AI Portugal considera o Stayaway Covid como uma limitação à Liberdade?

Com que certezas anti científicas se chega a anticientificas opções …? A verdade é aue este é o o terceiro dia consecutivo em que Portugal tem mais de dois mil novos casos, após os 2.072 registados na quarta-feira e os 2.101 na quinta…. e nem sabem que mais vale prevenir que remediar? 

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 2.149 mortes e 95.902 casos de infeção, estando ativos 37.697 casos, mais 1.602 do que na quinta-feira e há quem empurre a gravidade da situação com a barriga…

ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA –  CANTAR DE EMIGRAÇÃO

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.