Home Opinião Tem de ser obrigatório o exigir o prestar contas à Comunidade nos lares e eventos públicos!

Tem de ser obrigatório o exigir o prestar contas à Comunidade nos lares e eventos públicos!

por Joffre Justino

“Temos 2.527 lares que tem 99.500 pessoas, 60% tem mais de 80 anos e, neste momento, temos 35 surtos ativos em todos os lares em Portugal”, isto é 39 pessoas por lar segundo a ministra também da Segurança Social Ana Mendes Godinho o que releve-se é um baixíssimo numero de lares para uma população de cerca de 500 mil pessoas quando eram necessários no mínimo 10 mil lares! 

Na realidade o Estado luso tem vindo a entregar à igreja vaticanista seguindo a linha salazarenta e a dita Concordata entre o Estado e o Vaticano a gestão de um enorme pacote financeiro e numero de lares  no seu todo desconhecidos  e com modelos de gestão no mínimo anacrónicos as mais das vezes nada laicos e sem controlo real

E perante este pacote financeiro descontrolado vemos a acrescer a entrega do Santuario de Fatima à igreja vaticanista que como vemos abaixo ninguem controla nada! 

Assim a diretora-geral da saúde, Graça Freitas, vem hoje dizer que não parece ser “expectável” ( quando deveria dizer NÃO PODE ) que o santuário de Fátima tenha 55 mil pessoas nas cerimónias de 13 de outubro e disse ( denuncia bem grave!) que as autoridades nem foram contactadas sobre a matéria denuncia que vem de dúvidas muito tardias face à Festa do Avante do pré candidato a Presidente da República, MRSousa, sobre a possibilidade de estarem mais de 50.000 pessoas no Santuário em 13 de outubro.

Perante tal Graça Freitas respondeu que a Direção-Geral da Saúde (DGS) “não sabe de onde surgiu o número 55 mil”.

“Não nos chegou nenhum pedido de parecer, nenhum plano de contingência, (!!! O Santuário de Fatima não tem plano de contingência oh pré candidato “fatimista” MRSousa?? E então o PR em silencio??) nenhuma planta do Santuário, (!!!) e portanto não nos parece expectável que, estando nós em situação de contingência, com uma epidemia a subir, e apesar de (nem) a DGS ou qualquer outra autoridade de saúde ter sido consultada sobre o assunto, não nos parece expectável 55 mil pessoas no santuário”, disse Graça Freitas como se bastasse essa denuncia, quando fosse outro evento depois de 13 de setembro estaria já legalmente encerrado? 

Na nada Laica atitude de todo o luso Estado a DGS aguarda “poder colaborar” e “ajudar o Santuário” sendo que para isso é necessário haver conversações e um plano de contingência… escandâlo!

Entretanto Ana Mendes Godinho e a ministra da Saúde, Marta Temido, foram ouvidas em conjunto, no Parlamento, chamadas por iniciativas do CDS, PSD e PAN, que quiseram saber o que se passou no caso do lar de Reguengos Monsaraz. O surto neste lar provocou a morte de 18 pessoas como se fosse possível analisar a crise da floresta olhando para uma das suas árvores! 

…E recordemos o escândalo que o PAN já fez contra a Maçonaria para este pipilar face ao poder do vaticanismo em Portugal !

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social disse ainda que, desde março, houve “claramente a preocupação de criar uma task force para acompanhar a situação e para a implementação de programas integrados de prevenção … feito a nível dos dois ministérios e também com sector social”, disse Ana Mendes Godinho.

As Comissões de Saúde e de Trabalho e Segurança Social recebem, esta quarta-feira, em audição conjunta, a ministra da Saúde, Marta Temido, e a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, sobre “os vários surtos que se têm vindo a registar em vários lares (IPSS ou outros), cujo caso mais grave ocorreu na Estrutura Residencial para Pessoas Idosas da fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva” (requerimento do CDS-PP), sobre “a atuação dos respetivos Ministérios no que respeita aos estabelecimentos destinados aos cidadãos mais idosos” (requerimento do PSD) e para “esclarecer as situações ocorridas em lares de idosos e no SNS, nomeadamente a «situação no lar de idosos em Reguengos de Monsaraz” (requerimento do PAN).

Na realidade atual e perante os loucos silêncios dos poderosos do país entendemos ser tempo de exigir a demissão da ministra da Segurança das direções dos lares ja afetados descontroladamente se apoiados pelo Estado e ou pelos financiamentos comunitários e claro perante o fracasso de 13 de setembro recente da direção do Santuário de Fatima apoiados por fundos nacionais e comunitários que foi e é ! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.