Home Activismo Lamento defender o porque Ana Gomes não se deveria candidatar!

Lamento defender o porque Ana Gomes não se deveria candidatar!

por Joffre Justino

Guerreiros vitoriosos vencem 

primeiro e, em seguida, vão 

para a guerra, enquanto 

guerreiros derrotados vão 

à guerra em primeiro lugar 

para depois buscarem a 

vitória.( SunTzu (?))

No Arte da Guerra  Sun Tzu defende que é melhor vencer a guerra antes mesmo de desembainhar a espada isto é as guerras só têm interesse se temos uma elevada probabilidade de delas sairmos vencedores!

Caso contrário recuemos 

Marx em A Luta de Classes em França avança com uma experiência teórica à época inovadora a de analisar o momento para experienciar soluções para o futuro e como diz Engels ““Por tal motivo, o método materialista terá muitas vezes de se limitar a reduzir os conflitos políticos às lutas de interesses de classes sociais e frações de classes em presença, dadas pelo desenvolvimento econômico, e a demonstrar que cada um dos partidos políticos é a expressão política mais ou menos adequada dessas mesmas classes ou frações de classes.”

O problema hoje é que há que acrescentar algumas inovações neste século XXI grávido de inovações tecnológicas ( Marx e Engels diriam de elevado desenvolvimento das forças de produção) mas sociologicamente bloqueado pois os capitalismos de estado destruíram a motivação revolucionária nas sociedades altamente desenvolvidas ( não bastava a desmotivação que uma “boa vida” gera e aconteceu a desmotivação dos exemplo revolucionárias desaparecidos isto é o fracasso do “socialismo em um só país”, restando um conjunto de iniciativas desestruturadas e ideologicamente mal lideradas e sobretudo divididas sob razões menores que bloqueia um objetivo maior 

Que fique claro não nos interessa liderar nada nem ninguém tão somente auxiliar a uma reflexão algo que em Portugal pouco se faz! 

Ora em Portugal e por erro grave das Esquerdas por um claro desprezo pelo debate ideologico e pela perceção das circunstâncias internacionais e dos impactos nacionais e grande regionais ( o que não aconteceu somente em Portugal diga-se) as Esquerdas alimentam-se no combate por mais uns deputados e abandonam a perspetiva de que as grandes guerras se preparam em pequenos e grandes recuos e avanços no campo que gere as relações de produção o campo onde competem as forças produtivas a economia 

No campo capitalista entrega-se a economia “aos empresários” e despreza-se o campo de recuo tático e crescendo estratégico o da construção de redes organizacionais de formação ideológica comunitária as cooperativas as associações e as mútuas sonhando com um derrotado capitalismo de estado sem atender ao suicídio da URSS e respetivo bloco ( nem sequer o estudando) e no que resta do capitalismo de estado sonhando com uma elite que gere em lógica capitalista a economia ao lado da vertente estatizada da mesma

No campo capitalista o que resta da do potencial organizador da luta reivindicativa os sindicatos são maltratados da melhor forma o desprezo dos media enquanto que nas organizações se perde dia após dia porque a desmotivação é generalizada e no campo do capitalismo de estado nem essa minúscula força de mudança é permitida 

No campo do pré ou frágil capitalismo cada vez mais os pobres sao fragilizados e entregues à sua sorte e cada vez que buscam organizar-se nada como destruir essa busca … porque os explorados dos explorados não podem nem revoltar-se e muito menos ter poder  daí esse empenho bolsonarista até terem percebido que era um incontrolável fascista! 

( pobre O Globo!) 

Esta é a visão geral da fotografia que não é so lusa!

E que tem ela a ver com Ana Gomes?

Bem antes do mais porque o frágil movimento social luso está no seu mais baixo momento de sempre 

Depois porque a Democracia lusa é sustentada por cerca de 45% do eleitorado em média desde o fim do século XX numa circunstância em que as elites partidárias enquistaram no poder e não se vislumbram grandes mudanças a não ser um relativo resvalar para o ultra conservadorismo enfim

a concentração dos fascistas e ultraconservadores num partido que busca a sua historia num fascismo serôdio de derrotas e fugas feito sem qualquer gloria sem grandes heróis 

Finalmente porque alguma elite lusa entusiasmada pelos angolanos capitais do ouro negro procurou recriar uma nova elite imperial a partir de relações imperiais antigas e do poder dos media em particular do que se relaciona em capital com Angola e o Brasil ( o grupo Impresa) que tanta força faz em alimentar o pré candidato MRSousa! 

Ora os interesses de casta entre a Direita da Esquerda ( às vezes vale ler um clássico marxista…) demasiado vaticanista mas pouco “à Francisco” ligam bem com essa elite lusa na gestão de interesses dos dominantes na CPLP ( via MPLA santista e os grandes lobbies económicos brasileiros que alinharam com Bolsonaro mas que o perderam da mão apesar dos esforços do pre candidato MRSousa) 

E nestas circunstâncias uma candidatura apressada e à ultima da hora só servirá para justificar a obvia inútil e absurda noutras circunstâncias vitória que neste tempo de pandemia ( uma inesperada benção que não caiu dos céus) justificará o ansiado e vitoriosa e democráticamente justificado presidencialismo “à MRSousa”!

Mais vale não dar essa oportunidade a MRSousa e ao seu elitista grupo económico mais vale que Ana Gomes ou outro/a se candidate! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.