Home Angola Os Duros dias dos Angolanos

Os Duros dias dos Angolanos

por Joffre Justino

Com o preço do petróleo a rondar os 30 dólares o barril, Angola vive dias sem igual desde a Independência pois a elite, essa, já não sabe como viver quando o petróleo desce dos 50 dólares o barril.

E em acúmulo esta elite santificada pela familia dos santos e protegida pelas igrejas do dinheiro, esse vil metal, vindas ao país de todos os cantos fo mundo ( inclusive claro vinda do pequeno e pobre Porrugal mas de elite tão gananciosamente igual à angolana) vive agora sob o terror nao do luso e salazarento fascismo mas sim do Covid-19.

O melhor radialista angolano descreve em texto que aqui sintetizaremos esse terror covidiano e a incompetência da sua elite que  recusando uma proposta de debate nacional que a UNITA  defende quanto às medidas de combate ao covid de tal forma que nas “ultimas semanas a comissao interministerial parece “presa” às  suas proprias decisões  limitando-se a anunciar  positivos e mortos. A ultima iniciativa de realce foi a participacao de tecnicos de saude que explicaram os avancos registados  no conhecimento e no tratamento da doença.”

Segundo Ismael Mateus nos hospitais há  “excessos dos médicos que temendo o covid  estão  a tomar  decisoes abusivas para retencao de doentes  para além do sistema de saúde  continuar a nao estar devidamente preparado para tratar dos casos suspeitos, tanto no uso de material de bioseguranca como na preparacao psicológica para nao estigmatizar doentes.”

Aliás “Continua  a faltar o envolvimento de outros saberes para leitura sociologica dos dados e para dar explicações resultantes da leitura das estatisticas que hoje já possuímos.”

Cota ainda Ismael Mateus que os seus “amigos  José Octávio Serra Van-Dúnem e Josué Chilundulo organizam um estudo interessante sobre os efeitos  do confinamento.  Esse estudo  precisa de ser amlamente divulgado e estudado pelas autoridades.   Era muito bom que a comissao interministerial lhes dedicasse  espaço e muitencao.   O estudo  permite fazer uma leitura sobre o impacto de algumas decisoes e sobre o comportamento dos cidadaos.”

Mas este estado de torpor angolano não se limita ao terror ao Covid-19 que tanto e tantos paraliza pois o vício o da violencia santista continua no país como relatam mujimbos caluandas.

Assim ,consta que oficiais  superiores dos órgãos da defesa e segurança estão a perseguir a  Ministra das Finanças de Angola pois  ela levantou o diafano véu de um segredo de polichinelo sobre os vencimentos da classe inferior de Agentes e Praças) dos dois Ministérios. 

Em consequência  terá escapado de  ser morta em sua própria casa e ter-se-á refugiado no Palácio presidencial!

Verdade ou falso, o que conta é o mau estar que advém  do facto de um agente da Polícia Nacional  ter como vencimento mínimo aproximadamente 250mil kwanzas enquanto um soldado das Forças Armadas Angolana têm como vencimento mínimo de aproximadamente 150 mil kwanzas!

E perante esta discrepância que no país tem significado, dada a quantidade de salários envolvidos num pais militarizado terá passado a haver no mínimo mais um factor de divisão no que resta do regime corrupto santista  que tanto parece bloquear o presidente João Lourenço forçado a navegar em junco num mar tempestuoso rodeado de porta aviões  estrangeiros de armas aviões e canhões para ele apontadas! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.