Home Cérebro e mente Ligar o cérebro humano a computadores…. cada vez menos humanos …mais ciber… a nova invenção de Elon Musk

Ligar o cérebro humano a computadores…. cada vez menos humanos …mais ciber… a nova invenção de Elon Musk

por Antonio Sousa

Aí está o chip, da Neuralink que, implantado no cérebro, pode criar simbiose entre humanos e tecnologia e dizem que resolverá  situações de paralisia como que permitirá controlar aparelhos com o pensamento,(ou serão os aparelhos a controlarem o pensamento?) 

A Neuralink de Elon Musk  terá obtido progressos na criação de uma interface que conecta o cérebro humano aos computadores  podendo a tecnologia passar a ler a mente das pessoas ( e vice versa?) sendo que este processo de conexão neural que mescle mentes com máquinas permitirá que os humanos evitem ser superados no futuro pela inteligência artificial, mas na verdade passando teoricamente a ser parte dessa inteligência pelo que dificilmente se pode dizer que  se ultrapassou uma  “ameaça existencial” à humanidade. 

Musk e a equipe da Neuralink, expuseram os progressos da iniciativa em um evento na Academia de Ciências da Califórnia, nos Estados Unidos, para recrutar talentos nas áreas de desenvolvimento de softwares, robótica, neurociência e outras.

“Por fim poderemos fazer uma interface cérebro-máquina completa. Alcançar uma espécie de simbiose [de humanos] com a inteligência artificial”, disse o empresário com a apresentação da Neuralink de uma versão inicial de um minúsculo sensor com fibras tão finas quanto fios de cabelo que poderia ser implantado no cérebro através de uma pequena incisão feita por um robô, construído especificamente para essa tarefa de alta precisão.

“São eletrodos minúsculos que o robô implanta delicadamente”, explicou Musk, afirmando que um cérebro pode ser conectado a milhares de eletrodos. “É algo que não será estressante de se colocar, funcionará bem e é sem fio” com o chip a comunicar com um dispositivo auricular que retransmite as informações para um aplicativo de smartphone.

Por enquanto, o objetivo é fazer com que uma pessoa possa controlar o smartphone apenas com o pensamento, mas a tecnologia poderá se estender para outros aparelhos, como braços mecânicos. “Há um potencial tremendo”, disse o empreendedor.

“Queremos isso [implantado] em um paciente humano até o fim do ano que vem”, avisou e “Tudo isso tem um propósito muito bom que é curar doenças e, finalmente, assegurar o futuro da existência humana.”

Um dos pesquisadores deixou escapar durante a apresentação que “um macaco conseguiu controlar um computador com o cérebro”, sugerindo que o dispositivo foi testado com sucesso em animais, antes de ser levemente repreendido pelos colegas.

Um dos objetivos iniciais da Neuralink é usar a tecnologia para tratar doenças cerebrais e paralisia. Mas, em longo prazo, a equipe espera desenvolver implantes tão seguros, confiáveis e simples que possam ser opções de cirurgia eletiva para pessoas que querem reforçar seus cérebros com os poderes de um computador, disse um neurocirurgião da startup.

O primeiro teste clínico deve ser em pacientes com paralisia total e envolve a instalação de quatro implantes cerebrais.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.