Home Covid-19 Entre ciumeiras e desconfianças a Rússia vai conceder o registro para a 1ª vacina contra Covid-19 na próxima semana em ambiente de concorrência inter potencias e não de Cidadania Solidária

Entre ciumeiras e desconfianças a Rússia vai conceder o registro para a 1ª vacina contra Covid-19 na próxima semana em ambiente de concorrência inter potencias e não de Cidadania Solidária

por Joffre Justino

Prevê-se ja um Programa nacional russo de vacinação em massa para começar em outubro sendo verdade que em termos internacionais o tempo dos ensaios clínicos e uma hipotética falta de transparência para divulgar resultados são razão de contestação.

De qualquer forma a Russia irá  registrar a primeira vacina contra a Covid-19 a 12 de agosto seguindo informação do  vice-ministro da Saúde do país, Oleg Gridnev. Médicos sendo que os idosos terão prioridade na imunização.

Aliás o ministro da Saúde da Rússia, Mikhail Murashko, anunciou que o programa do governo de vacinação está previsto iniciar-se em Outubro segundo o Centro Nacional de Investigação de Epidemiologia e Microbiologia, o Instituto Gamaleya, que tem estado a trabalhar nesta vacina baseada em adenovírus.

“O registro da vacina desenvolvida no Gamaleya Center ocorrerá em 12 de agosto e está em andamento o último estágio, o terceiro, e esta parte do teste é extremamente importante. Temos que entender que a vacina em si deve ser segura”, disse Gridnev a jornalistas nesta sexta-feira, 7 de agosto.

2020-08-01t075655z-1795055941-rc2v4i9vkm7q-rtrmadp-3-health-coronavirus-russia-vaccine.jpg

Ministro da Saúde da Rússia, 

A fase três é a última das etapas de aprovação de uma vacina, e também a mais decisiva, pois é quando se produzem as evidências reais sobre o seu uso contínuo e só depois desta prova, num número maior de participantes, é que uma vacina pode ou não ser licenciada e liberada para a comercialização.

Entretanto entre invejas ciumeiras políticas e comerciais mas também alguma duvida cientifica a comunidade internacional vê com precaução o aparecimento desta vacina russa, dado o temor que os ensaios clínicos tenham sido insuficientes e claro dada a derrota cientifica e comercial sofrida se a vacina resultar. 

A Rússia não publicou nenhum estudo científico sobre os testes que realizou, razão do temor da eficiência da vacina nao se conhecendo os detalhes quanto às fases do processo que geralmente devem ser cumpridas antes de se aprovar e lançar no mercado uma vacina.

Em abril, o presidente russo, Vladimir Putin já tinha instruído o governo para simplificar e encurtar o prazo para os ensaios clínicos e pré-clínico afirmam as enciumadas farmacêuticas enquanto outras falam em roubo de informação. 

Em maio, a Associação de Organizadores de Pesquisas Clínicas criticou a Rússia logo que se descobriu que os cientistas do Instituto Gamaleya haviam se inoculado com algumas doses quando a vacina ainda estava em fase de testes em animais, como relatou a BBC.

No entanto, o diretor do Instituto, Alexander Gintsburg, explicou que alguns pesquisadores tomaram um medicamento experimental “para continuar desenvolvendo [a vacina] sem riscos de infecção durante a pandemia”.

A Organização Mundial da Saúde, OMS já informara que 164 vacinas estão em diferentes fases de estudo e ao menos e que pelo menos em 9 já terão havido testes em humanos mas estando somente cinco delas estão na Fase 3, tal como o governo russo afirma que a sua vacina está.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.