Home Economia A Região do Douro vive um “desastre que se agrava a cada dia”

A Região do Douro vive um “desastre que se agrava a cada dia”

por Joffre Justino

Eis o que diz um dos responsáveis pelo Conselho Interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, entidade que representa produtores e comerciantes e que esta quarta-feira vai reunir com a ministra da Agricultura.

Os 15 milhões de euros que o governo disponibilizou para o setor do vinho os viticultores consideram insuficiente, dada a crise provocada pelo Covid-19, pois ainda têm os armazéns carregados de produtos que não conseguem escoar.

António Saraiva, vice-presidente do Conselho Interprofissional do IVDP, acentua que, se nada for feito a próxima vindima pode estar comprometida. “Temos um problema latente, e a cada diz agrava-se mais. A vindima está à porta, e a quebra de vendas é grande no nosso setor. Muita gente ainda tem cubas de vinho do ano passado, e, se nada for feito, teremos um desastre na região do Douro.”

“Fomos os primeiros a sofrer os efeitos da crise. Muitos dos nossos clientes perderam os clientes deles. Os distribuidores, restaurantes e hotéis, também suspenderam os pagamentos a nós, e nós continuámos a pagar aos nossos trabalhadores e estamos a sofrer na pele as dificuldades de tesouraria.”

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.