Home Política Uma decisão do Bank of England que mata Pessoas na Venezuela! (1)

Uma decisão do Bank of England que mata Pessoas na Venezuela! (1)

por Joffre Justino

A justiça britânica em moldes bastante duvidosos e mal explicados decidiu esta quinta-feira que é o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó e não o Presidente Nicolás Maduro quem tem autoridade sobre as reservas de ouro da Venezuela depositadas no Banco de Inglaterra.

Na verdade uma sentença do Tribunal Comercial de Londres, que pertence ao Tribunal Superior de Justiça, emitida hoje decidiu reconhecer o poder de decisão à administração interina do Banco da Venezuela nomeada pelo presidente da Assembleia Nacional e líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó.

No entanto e há que o recordar em 23/2/2019, no media abaixo citado era bem clara o posição da obrigação de Guaidó ter tido o dever de convocar eleições em 30 dias depois de ser eleito na Assembleia nacional para “presidente interino”

Os 30 dias para convocação de eleiçoes terminavam precisamente a 23.02.2019 e Guaidó não cumpriu o prazo pelo que perdeu toda a legitimidade desde essa data como se constata no apontamento abaixo, 

. https://noticias.r7.com/internacional/guaido-nao-deve-convocar-eleicoes-diz-cientista-politico-venezuelano-23022019?amp

               “O dispositivo constitucional que Juan Guaidó utilizou para se declarar presidente interino da Venezuela exige que ele convoque novas eleições em 30 dias. O prazo de Guaidó vence justamente neste sábado (23) e ele não chamou por novas eleições — o que já motivou críticas do presidente Nicolás Maduro.”

Como é pois possível a não ser baseado em opção partidária e não justicialista  entregar seja o que fôr  ao sr Guaidó eis a questão que se tem de colocar mais que à justiça sobretudo a todo o Estado britânico?

No entanto e estranhamente  depois dizem os media de ouvir as partes, o juiz Nigel Teare concluiu que o Governo do Reino Unido reconheceu “inequivocamente” Guaidó como “Presidente constitucional interino” do país latino-americano e, portanto, são os administradores por ele indicados para o Banco Central da Venezuela quem tem autoridade sobre as reservas.

Há pois explicitamente uma opção ideológica-partidária para esta decisão!

Segundo os media havia que decidir se era a administração do Banco Central da Venezuela (BCV) presidida por Calixto Ortega, nomeado por Maduro, ou o conselho interino, nomeado por Guaidó, quem teria o direito de gerir as reservas de 31 toneladas de lingotes de ouro no valor de cerca de 1.300 milhões de euros depositadas no banco central britânico mostrando ainda por cima que o Estado venezuelano só é pobre, falido por decisões estrangeiras que nao atendem nem à Constituição que Guaidó usou para se alcandorar ao poder !

Guaidó vive “no poder” à custa de

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.