Home Opinião Guterres a OMS e o conflito EUA/RPChina

Guterres a OMS e o conflito EUA/RPChina

por Joffre Justino

O Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, acredita que, apesar de erros cometidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no início da pandemia, não tentou ajudar a China a “esconder a realidade”.

Numa entrevista na edição de ontem do jornal ‘El País’, António Guterres refere estar convencido de que terá de se investigar a origem da pandemia da Covid-19, a forma como se espalhou tão rapidamente e como a OMS, os países e outras entidades responderam.

“Mas o que posso dizer é que conheço as pessoas da OMS e elas não estão a ser controladas por nenhum país. Actuaram sempre de boa-fé para obter a melhor cooperação possível dos Estados-membros”, refere o Secretário-Geral da ONU.

Podem  ter acontecido erros, mas a OMS não tentou ajudar a China a esconder a realidade, “Acho que a Organização queria ter um bom relacionamento com a China no início da pandemia. Queria garantir que a China cooperava”.

Guterres releva que “a relação entre Estados Unidos, China e Rússia está mais disfuncional do que nunca” e confere à UE um papel vital para evitar uma ordem mundial dominada por Washington e Pequim, “Precisamos de uma liderança global, porque, se assim não for, não podemos responder de forma efectiva a desafios como os de uma pandemia.

Mas, infelizmente, onde há poder, não há liderança, e onde há liderança, falta poder”, assinala ainda nesta entrevista o Secretário-Geral da ONU.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.