Home Opinião Ex-ministros criticam governo Bolsonaro na imprensa estrangeira

Ex-ministros criticam governo Bolsonaro na imprensa estrangeira

por Silvio Reis

Quando se tornaram ministros da Saúde no governo Bolsonaro, os médicos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich sabiam da proposta do presidente para enfraquecer (ou privatizar) o Sistema Único de Saúde, o SUS, e fortalecer a medicina comercial no país.

Depois que deixaram o ministério, ambos se promovem politicamente ao apontar deficiências do atual governo. Mandetta já foi deputado e parece interessado em voltar à política. Na entrevista ao canal de televisão France24, destacou a ocupação militar:

“Nós, que somos oriundos da saúde, trabalhamos sobre três pilares: proteção incondicional à vida, proteção ao nosso sistema de saúde, o SUS, e uma defesa intransigente da ciência como método principal de tomada de decisões. Lá no Ministério da Saúde tiraram os técnicos de segundo e terceiro escalão, e colocaram no lugar militares seguindo uma norma militar. Nós não temos hoje um Ministério da Saúde, temos uma ocupação militar do Ministério da Saúde.”

Para a BBC inglesa, Nelson Teich, que deixou o ministério em menos de um mês, disse que o presidente Bolsonaro será julgado no futuro, em eleições ou pela história:

“O principal problema hoje é como o Ministério da Saúde é visto pela sociedade e por outras instituições do governo. Se nós enfraquecemos o Ministério da Saúde, não é bom. Porque o Ministério é um líder do sistema de saúde, embora seja necessário trabalhar com os estados e municípios”.

Montagem sobre fotos: Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich

Silvio Reis, jornalista brasileiro

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.