Home Opinião Baixarias históricas na reunião de 22.04, dia do Descobrimento do Brasil

Baixarias históricas na reunião de 22.04, dia do Descobrimento do Brasil

por Silvio Reis

Um vídeo ministerial, gravado em 22 de abril, tornou-se público pelo ministro Celso de Mello, do STF. Até 22.05, a gravação foi analisada por conta das denúncias do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, sobre interferências políticas de Bolsonaro na troca da diretoria geral  da Polícia Federal.

Com 43 palavrões, muitas ofensas, é um registro histórico do baixo nível. Nem todos os participantes fizeram comentários. Abaixo, as principais grosserias.

Presidente Bolsonaro:
– “Eu não esperar foder a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meus”
– “O que esses filhos de uma égua querem?  Os caras querem é a nossa hemorroida É a nossa liberdade.”
– Como é fácil impor a ditadura no Brasil. O povo tá dentro de casa. Por isso que eu quero que o povo se arme. Por que eu tô armando o povo? Porque não quero uma ditadura.”
– “O que os caras fizeram com o vírus, essa bosta desse governador de São Paulo, esse estrume do Rio de Janeiro (…) Tá um bosta de um prefeito lá de Manaus (PSDB), abrindo covas coletivas. Um bosta.”

Ministro da Economia: “A China é aquele cara que cê sabe que tem que aguentar. Cada dólar que o Brasil exporta para os EUA, exporta três pra China.”

Ministro da Educação:  “Eu por mim, botava todos esses vagabundos na cadeia. Começando pelo STF (Tribunal Superior Federal).” “Odeio o termo ‘povos indígenas’, odeio esse termo, odeio.”

Ministra dos Direitos Humanos: “A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos, e nós vamos pedir a prisão de governadores e prefeitos.”

Ministro do Meio Ambiente: “Enquanto estamos neste momento de tranquilidade (cobertura da imprensa, sobre a covid-19), é ir passando a boiada e mudando todo o regulamento  e simplificando normas”.

Bolsonaro criticou a imprensa:

– “Aí a bosta da Folha de São Paulo diz que meu irmão foi expulso de um açougue em Registro (município), que tava comprando carne sem máscara. Mas é a putaria o tempo todo para me atingir, mexendo com a minha família.

– “Tem que ignorar esses caras, 100%. Se não, a gente não vai para frente. A gente está sendo pautado por esses pulhas. O tempo todo jogando um contra o outro. Se a gente puder falar zero com a imprensa, é a saída.”

O presidente da estatal Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, participou da reunião e falou que a (Rede)  Bandeirantes pediu dinheiro à estatal BNDES.  

Imagem destaque: Bolsonaro mascarado. Foto de Adriana Machado / Reuters

Silvio Reis, jornalista brasileiro

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.