Home Opinião A Filha do Tambor

A Filha do Tambor

por Joffre Justino

O Teatro Municipal S. Luiz, em Lisboa, disponibiliza, a partir de hoje, ‘online’, “A filha do tambor”, opereta de Jacques Offenbach que o teatro estreou há um ano e com que assinala também os 126 anos de abertura.

O espetáculo fez a revisitação da opereta de Jacques Offenbach que inaugurou o espaço, então batizado de Theatro D. Amelia, a 22 de maio de 1894.

Em palco, no ano passado, estiveram alunos de escolas artísticas de todo o país e profissionais selecionados através de audições, dirigidos pelo encenador António Pires e pelo diretor musical e maestro de orquestra Cesário Costa, a quem se juntaram Paulo Vassalo Lourenço como maestro do coro.

A obra contou ainda com Dino Alves nos figurinos, Aldara Bizarro no movimento e A Tarumba – Teatro de Marionetas na cenografia.

Ao todo, o espetáculo mobilizou 150 artistas, esgotando cinco récitas de entrada livre, sempre com interpretação em Língua Gestual Portuguesa e Audiodescrição.

A peça vai ficar ‘online’ durante três dias nas redes sociais do S. Luiz.

CP // TDI

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.