Home Covid-19 O nosso Aviso a António Costa – há que disciplinar os indisciplinados !

O nosso Aviso a António Costa – há que disciplinar os indisciplinados !

por Joffre Justino

Este cenário Covid-19 tem corrido bem exceto no Norte no Grande Porto e na Grande Lisboa os dade há que assumir tal – o confinamento nestas áreas do pais não têm sido adequadamente cumpridos e o papel dos presidentes de municipio tem sido do pior por egoismo e arrogância eleitoralista pelo que em fase nova ha que ser disciplinadorl

Assim sendo sério o Aviso do primeiro-ministro, António Costa, que hoje disse que “se as coisas começarem a correr mal” com a pandemia de codiv-19 serão dados “passos atrás” nas medidas de desconfinamento seria ainda mais importante que especificasse os riscos e onde eles existe que como sabemos se concentram no Norte em especial no Grande Porto e na Grande Lisboa

“Se as coisas começarem a correr mal, nós temos que dar um passo atrás. Daremos sempre os passos que forem necessários para proteger a segurança. Esperamos que sejam para a frente, mas se tiverem de ser para trás, assim serão”, assegurou Antonio Costa que de uma vez por todas democraticamente terá de assumir que há presidentes de municipio como o do Porto que não podem pensar que eles querem mandam e podem !  

Ser a favor da Autonomia e do Poder Local implica a percepção  da lógica integradora do conceito de Nação e de Estado democrático onde até nele ha hierarquias e por isso entendemos Antonio Costa quando diz que   conforme as medidas de desconfinamento forem existindo, “o risco de contaminação aumenta automaticamente” e que, por isso, se deve “manter sempre esse risco de contaminação controlado”.

Em Paços de Ferreira, no distrito do Porto, onde hoje visitou uma empresa de confeções que está a produzir 100 mil máscaras por dia, Antonio Costa insistiu na necessidade de os portugueses manterem a “autodisciplina” no contexto de desconfinamento que se vai seguir e há que insistir que os que nao se disciplinam devem por dever comunitario aprenderem a sê-lo 

“Isto só vai correr bem se as pessoas se sentirem seguras, se tiverem confiança e a disciplina de ajudarem os outros a sentir-se seguros”, acentuou.

O primeiro-ministro referiu que o Governo está a ver com cada setor de atividade “quais são as normas de higiene no local de trabalho, de higienização no transporte para o local de trabalho e de proteção individual de cada um dos trabalhadores, que permitam à economia retomar o maior ritmo da sua atividade”.

Anotou, depois, que esse processo nunca poderá “pôr em causa aquilo que é fundamental, que é o controlo da pandemia”, concluindo: “A fase seguinte é podermos aprender como vamos retomando a nossa vida do dia a dia, passando a conviver, até haver vacina, com o vírus”.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.