Home Opinião Sabia que a Coca cola e a caipirinha eram remédios? O vira o disco e toca o mesmo da humanidade?

Sabia que a Coca cola e a caipirinha eram remédios? O vira o disco e toca o mesmo da humanidade?

por Rafaela Sá

Uma Pandemia ocorre quando uma epidemia se espalha entre a população, atingindo grandes regiões geográficas, continentes ou todo o planeta….

A escolha de 40 dias (ou quaranta giorgi, em italiano) obedeceu a critérios bíblicos: algumas passagens do Velho Testamento falavam desse tempo de isolamento para surtos de lepra (ou hanseníase, nos termos modernos).

GRIPE ESPANHOLA 20 milhões de mortos – 1918 a 1919

A gripe espanhola, NÃO surgiu na Espanha

Conselhos ao povo de higiene da época:

EVITAR aglomerações, principalmente à noite.

NÃO fazer visitas.

TOMAR cuidados higiénicos com o nariz e a garganta

EVITAR toda fadiga ou excesso físico

O DOENTE, aos primeiros sintomas, deve ir para a cama, pois o repouso auxilia a cura e afasta as complicações e contágio. Não deve receber, absolutamente, nenhuma visita.

EVITAR as causas de resfriamento, é de necessidade tanto para os sãos, como para os doentes e convalescentes.[

AS PESSOAS IDOSAS devem aplicar-se com mais rigor ainda todos esses cuidados.

O objetivo era consciencializar os bisavôs e bisavós de todos nós, sobre formas de se proteger da gripe espanhola, que causava terror no mundo todo.

A gripe espanhola foi considerada por muitos especialistas a mãe das pandemias:

provocada pelo vírus influencia do tipo A H1N1, ele contaminou mais de 500 milhões de pessoas e provocou entre 17 e 50 milhões de mortes no mundo. Ao menos um quarto de toda a população do planeta foi infetada com essa doença.

Outro fator que assemelha o episódio de 1918/19 a 2019/20 é a questão do nome da doença:

a pandemia do passado não começou na Espanha. Como a imprensa espanhola era relativamente livre no mundo, foi uma das poucas a noticiar o aumento do número de casos e de mortes, o que gerou esse estigma que perdura pelas décadas. Até hoje não se sabe ao certo onde foi o início do problema, mas a maior suspeita foram os campos de treinamento militar dos Estados Unidos.

Para combater o vírus da gripe espanhola foi inventado uma mistura de cachaça, limão e mel, os ingredientes básicos da Caipirinha…Há e a Coca cola era um remédio utilizado para uma digestão…

Epidemias ao longo da história tiveram enormes efeitos a longo prazo: desde a queda das dinastias, passando pelo aumento no colonialismo, e ao esfriamento do clima.

A Peste bubônica com 50 milhões de mortos ( só na Europa e Ásia) – 1333 a 1351.

Em 1334 causou cinco milhões de mortes na Mongólia e no norte da China.

Em 1349 a peste chegou ao centro e ao norte da Itália e dali se estendeu por toda a Europa.

A peste negra atingiu a Europa por volta de 1350 foi aterrorizante e matou cerca de um terço da população, mas pode ter ajudado a região a se desenvolver.

Levou a Europa Ocidental a desenvolver uma economia mais moderna, comercializada e baseada em dinheiro.

As viagens marítimas e as explorações eram vistas como extremamente perigosas, mas com taxas de mortalidade tão altas causadas pela peste nos seus países, as pessoas estavam mais dispostas a correr os riscos das longas viagens. E isso ajudou a incentivar o colonialismo europeu a se expandir.

A peste Justiniana, iniciado no Império bizantino, ao tempo do imperador Justiniano, no ano de 542 d.C. Espalhou-se pelos países asiáticos e europeus, porém não teve a importância da grande epidemia do século XVI. Ao atingir Constantinopla, capital do Império (hoje Istambul), no ano de 542, chegou a causar cerca de dez mil mortes por dia.

A Peste do Século III, oriunda do Egito, rapidamente se espalhou à Grécia, norte da África e Itália nos anos de 251 a 266 d.C., devastando o Império Romano.

Oriunda do Egito, rapidamente se espalhou à Grécia, norte da África e Itália nos anos de 251 a 266 d.C., devastando o Império Romano.

Houve a Peste Antonina, assim chamada por ter surgido no século II d.C, Uma das vítimas da peste Antonina foi o próprio imperador, Marco Aurélio.

A anterior peste foi a de Atenas, ocorreu em 428 a.C

CÓLERA matou Centenas de milhares – 1817 a 1824

VARÍOLA 300 milhões de mortos – 1896 a 1980

O maior assassino foi a varíola. Há mais de 3000 anos, os egípcios sofreram com um terrível surto de varíola que atingiu vários membros dessa antiga civilização. A mesma doença, séculos mais tarde, atormentou no Japão (séc. VIII) e serviu como elemento de dominação das populações nativas da América, quando, no século XVI, os colonizadores espanhóis transmitiram a doença para os astecas.

TIFO com 3 milhões de mortos (Europa Oriental e Rússia) – 1918 a 1922

Outras doenças mortais incluíam, tuberculosa, sarampo, gripe, malária, difteria, H.I.V….

Além da perda catastrófica de vidas e do terrível sofrimento humano em determinadas regiões, houve consequências para o mundo inteiro.

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS?

O fato de ter menos população vivas levou a uma queda na quantidade de terra que estava cultivada ou ocupada, e grandes áreas voltaram naturalmente a ser florestas ou savanas.

Estima-se que 560 mil km2 foram alterados dessa maneira, o que representa uma área do tamanho da França ou do Quênia.

Esse enorme crescimento de plantas e árvores levou a uma queda nos níveis de dióxido de carbono (CO2) (isso diz lhe alguma coisa, da actualidade?), (registrados em amostras de núcleo de gelo da Antártica) e, portanto, a uma redução na temperatura em diversas partes do mundo.

Com grandes erupções vulcânicas e uma redução na atividade solar, levou ao início de um período conhecido como “Pequena Era do Gelo”, quando as temperaturas caíram em muitas partes do mundo.

Ironicamente, uma das áreas mais afetadas quase sempre foi a Europa, que sofreu enormes quebras de safras e de fome.

Praga e a queda da dinastia Ming na China?

A dinastia Ming governou a China durante quase três séculos, durante os quais exerceu uma enorme influência cultural e política sobre grande parte do leste da Ásia (isso diz lhe alguma coisa, da actualidade?) .

Mas tudo isso teve um fim catastrófico, em parte devido a um surto.

Uma grande epidemia chegou ao norte da China em 1641, n uma terrível quantidade de mortes. Em algumas áreas, de 20% a 40% da população morreu.

A praga atingiu a região ao mesmo tempo que uma seca e enxames de gafanhotos (isso diz lhe alguma coisa, das ultimas semanas?).

A crise foi provavelmente causada por uma combinação de peste bubônica e malária.

Pode ter sido levada por invasores do norte, que acabariam por derrubar a dinastia.

Boa parte da Grande Muralha da China foi construída pela dinastia Ming antes de cair do poder

Sem plantações nos campos, as pessoas não tinham comida, e há relatos de que algumas teriam começado a comer os corpos das vítimas do surto.

A liderança de Ming passava por vários problemas, como corrupção e fome, mas o surto mortal de doença que varreu o país foi o que ajudou a pôr fim ao seu governo.

Bactérias, vírus e outros microorganismos já causaram estragos tão grandes à humanidade, quanto as mais terríveis guerras, terremotos e erupções de vulcões.

Será que a natureza sabe o que faz para reequilibrar o planeta, desequilibro climático, poluição, excesso de população, uma selecção natural dos mais fortes na espécie humana, ainda muito inconsciente?

Fica a pergunta! PURGA NATURALMENTE NECESSÁRIA?

Rafaela

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.