Home Economia Um patronato irresponsável e uns trabalhadores na teima nos Portos

Um patronato irresponsável e uns trabalhadores na teima nos Portos

por Joffre Justino

Na verdade, o governo terá de entender que em determinadas profissões e setores o dialogo imposto é obrigatório. 

A guerra entre patrões gananciosos e trabalhadores teimosos põe empresas de estiva como a Sotagus que acusou hoje o sindicato dos estivadores de inviabilizar o transporte de alimentos e material médico para a Madeira e Açores, apesar da declaração de estado de emergência enquanto o Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística, SEAL, nega e pede a intervenção do Governo para acabar com o que diz ser um “’lockout’ [interdição do acesso a locais de trabalho a alguns ou à totalidade dos trabalhadores] criminoso”, face à proibição de entrada no Porto de Lisboa dos 134 estivadores da empresa A-ETPL, Associação-Empresa de Trabalho Portuário de Lisboa, em processo de insolvência.

Será necessário impor o diálogo e não só o trabalho lembrando esta acusação do presidente do SEAL, “é estranho que depois da requisição civil e da declaração do estado de emergência para colocar o Porto de Lisboa a funcionar em condições normais e a dar resposta às necessidades decorrentes da pandemia Covid-19, os patrões continuem a deixar sem trabalho metade dos estivadores do Porto de Lisboa”.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.