Home Opinião Prémio Gulbenkian para a Humanidade

Prémio Gulbenkian para a Humanidade

por Joffre Justino

Até 24 março


A Fundação Calouste Gulbenkian vai atribuir pela primeira vez, o Prémio Gulbenkian para a Humanidade, um prémio no valor de um milhão de euros, que irá distinguir pessoas ou organizações de todo o mundo que se têm evidenciado no combate à crise climática, e em particular, na redução das emissões de gases de efeito de estufa; no aumento da resiliência das pessoas e do ambiente aos impactos das alterações climáticas; e na mobilização de recursos financeiros, públicos ou privados, para acelerar a descarbonização da economia. 

O Prémio Gulbenkian para a Humanidade, será atribuído anualmente, sempre no valor de 1 milhão de euros, pois a humanidade enfrenta uma crise climática sem precedentes e os seus impatos abrangem componentes essenciais para o desenvolvimento sustentável, tais como a saúde pública, o acesso a água potável, o ar limpo, a segurança na oferta alimentar e o abrigo seguro. 

A ciência indica-nos que os impactos  das alterações do clima têm avançado a um ritmo mais acelerado do que o previsto e que os efeitos nos sistemas naturais podem ser irreversíveis.

Sem uma mudança drástica, as consequências continuarão a ser devastadoras para a humanidade, em especial para aqueles que se encontram em situação de maior vulnerabilidade.

Este  Prémio Gulbenkian para a Humanidade sublinha o compromisso da Fundação Calouste Gulbenkian para com a urgência da ação climática e  ambiciona acelerar a transição para uma sociedade neutra em carbono, mitigar os efeitos negativos das alterações climáticas para as pessoas, para o ambiente e para a economia e promover uma sociedade mais resiliente e preparada para as alterações globais do futuro, protegendo em especial os mais vulneráveis.

Quer-se, com esta iniciativa, destacar e alavancar respostas de ação climática, de elevada dimensão, contribuindo para acelerar a descarbonização da economia, proteger as pessoas e os sistemas naturais dos graves efeitos associados à crise do clima e sustentar o desenvolvimento sustentável. 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.