Home Opinião Angola, na verdade, tem várias Oposições… Autárquicas enfim!

Angola, na verdade, tem várias Oposições… Autárquicas enfim!

por Joffre Justino

Em Angola ha oposições  dentro e fora do regime onde só existe desde 1975, por conluio de parte do exercito colonial português e das forças sovieto-cubanas um partido o MPLA.

Com Agostinho Neto ainda houve regra moral mas com o clã dos Santos a regra passou a ser uma – amanhem-se – num processo que gerou também oposição por dentro do regime apesar de silenciosa e se foi ligando ou desligando das reais oposições – a UNITA de Savimbi, a FNLA de Holden e o somatório Revolta Ativa + OCA ( Organização Comunista de Angola, maoista) 

Hoje com João Lourenço uma das partes da oposição de dentro do regime assumiu o Poder até dentro do MPLA e é hoje o PR que exaspera Isabel dos Santos agora à procura dos aliados portugueses 

Mas entretanto há  mais oposições um pouco mais marginais e  surgem na sociedade civil em organizações como o Projecto AGIR, a Plataforma Cazenga em Acção, o Núcleo de Boas Acções, o Mudar-Viana, o Okulinga, a “MIZANGALA” Tu Yenu Kupolo e o Laulenu que acusam os parlamentares da oposição e da situação “MPLA” de estarem pouco interessados na realização de eleições autárquicas em Angola ainda este ano porque se querem representantes dessa sociedade civil e também querem estar no espaço do poder via o Poder Local!

E afirmaram-no numa conferência de imprensa esta terça-feira, 14/01, em Luanda, feita para apresentar posição dos cidadãos apartidários e de grupos de cidadãos eleitores, sobre o processo autárquico.

Um portal O Decreto escreve que, o activista Tiaka-Tiaka anunciou na ocasião a realização de uma manifestação defronte a Assembleia Nacional no dia 23 deste mês com o objetivo de pressionar que os deputados do MPLA e dos partidos na oposição dêem maior atenção e aprovem o pacote legislativo sobre autárquicas em Angola.

Assim “Nós anunciamos que no dia 23 deste mês estaremos mais uma vez no portão sul da assembleia nacional para manifestar contra a demora da aprovação do pacote legislativo” disse Tiaka-Tiaka.

No MPLA alguns deputados angolanos expressaram dúvidas quanto à possibilidade das eleições autárquicas se realizarem ainda este ano, sublinhando o enorme trabalho que o parlamento ainda tem que efectuar para que a votação se possa realizar, sendo verdade que o jogo de poder ainda está entre eleições autárquicas nacionais como defende a UNITA ou experimentais em alguns municípios como defende o MPLA 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.