Home Ambiente Aumento da idade de reforma imposta por Vieira da Silva levanta graves problemas

Aumento da idade de reforma imposta por Vieira da Silva levanta graves problemas

por Joffre Justino

A Associação Nacional de Bombeiros Profissionais considerou hoje que a reforma destes profissionais aos 60 anos está a causar “graves complicações” às corporações, tendo em conta que a maior parte destes bombeiros tem mais de 45 anos.

A questão da aposentação, cuja idade aumentou para os 60 anos com o novo estatuto dos bombeiros profissionais, é a primeira preocupação da classe que vai constar de um caderno reivindicativo que a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) vai entregar ao Governo.

A ANBP promoveu hoje, no Cartaxo (distrito de Santarém), a terceira reunião com comandantes dos bombeiros sapadores e municipais para recolher contributos e propostas que vão entregar à secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, na próxima reunião, que ainda está por agendar.

Segundo a ANBP, o objetivo destes encontros é reunir os contributos dos comandantes sobre os problemas dos corpos de bombeiros para que seja apresentado ao Governo uma proposta que “corrija as situações menos satisfatórias e que constam do estatuto dos bombeiros profissionais”, nomeadamente a aposentação.

O presidente da ANBP, Fernando Curto, disse à agência Lusa que a aposentação é a principal preocupação e está, neste momento, a criar “graves complicações” às corporações dos bombeiros.

Com as novas regras de aposentação dos bombeiros profissionais, a idade de reforma passou para os 60 anos sem qualquer penalização.Fernando Curto adiantou que atualmente existe “um quadro envelhecido” nos bombeiros profissionais, tendo a maioria entre os 45 e os 60 anos.

“Os bombeiros não são máquinas”, disse, sublinhando que esta é uma profissão “de alto risco e de desgaste rápido”, não tendo, por isso, capacidade para estar a trabalhar até aos 60 anos.

A ANBP vai voltar a propor ao Governo uma pré-aposentação aos 55 anos.

A unificação da carreira dos bombeiros sapadores e a formação são outras das preocupações que vão constar do documento.

A ANBP vai ainda organizar um outro encontro, a 19 de fevereiro, que contará também com a presença de presidentes e vereadores das câmaras municipais, que são as entidades patronais dos bombeiros sapadores e municipais.

CMP // HB

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.