Home Estado Os olhos fechados de Joacine e a mente fechada dos serviços da AR

Os olhos fechados de Joacine e a mente fechada dos serviços da AR

por Joffre Justino

Ou o fotografo era incompetente e só tirou uma foto, ou era incompetente e nem olhou para a imagem que tinha à sua frente ou a AR nem tem fotografo profissional 

Em qualquer caso nem falamos de nenhuma lei ou regulamento mas sim da mais simples boa educação e profissionalismo que estabelece que a imagem individual de cada pessoa seja em fotografia determinante seja individual seja em grupo 

Ora a ao que parece habitual fotografia de grupo que todas as comissoes parlamentares tiram no inicio da legislatura não pode contar como sendo somente pelo seu contexto grupal até porque em politica a imagem individual é tão importante quanto a grupal  . 

Assim colocar uma foto de grupo da Comissão de Ambiente no site do Parlamento sem autorização de qualquer dos deputados é uma ofensa ao mesmo e ao partido que representa na AR seja a foto  da deputada do Livre onde ela surge de olhos fechados seja de uma ou um qualquer outro deputado 

image.aspx.jpg

Começa a merecer ser considerado persecutória esta relação dos serviços da AR com a deputada Joacine e valia a pena que o Presidente da AR inquira tal relação

Aliás a deputada Joacine explicitamente tentou evitar a publicação da fotografia e assim só cabia aos serviços da AR aceitar esta opção da deputada uma das tazões da empregabilidade de cada um dos funcionários da AR e não o contrario por muito respeito que estas profissões e serviços merecem 

Terá havido um deputado social-democrata, João Moura,  que publicou a foto com afirmações  como “a divulgação da foto da Comissão decorre das funções de representação inerentes ao Estatuto dos Deputados … não é necessário o consentimento da pessoa retratada quando desempenha o cargo que desempenha” num ridiculo assustador!

A deputada Joacine Katar Moreira que não autorizava a divulgação da fotografia, considerando estar “no direito de assim o requerer uma vez que a minha imagem consta da mesma”, segundo a TSF e tem dois tipos de razões a do respeito para com ela como Pessoa e a do respeito para com ela como representante de um setor do eleitorado! 

Estranhamente como referimos o entendimento dos serviços de apoio do Parlamento é que “a divulgação da foto da Comissão decorre das funções de representação inerentes ao Estatuto dos Deputados” e que não carece de autorização prévia a divulgação de imagens de pessoas “quando assim justifiquem a sua notoriedade, o cargo que desempenhe (…) ou quando a reprodução da imagem vier enquadrada na de lugares públicos ou na de factos de interesse público ou que hajam decorrido publicamente”, lembrando demasiado as fotos estalinistas onde as Pessoas apareciam e desapareciam consoante os interesses dos que dominavam quem definia quem representava quem e o quê! 

Enfim caro Ferro Rodrigues uma vergonha para a AR enquanto instituição que existe para nos representar através dos que na diversidade da pluralidade nos representam e não o contrário e a exigir uma formação profissional urgente aos funcionários em especial os que podem decidir tais decisões!  

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.