Home Catalunha As Espanhas em risco de vida…?

As Espanhas em risco de vida…?

por Antonio Sousa

“A justiça belga reconhece

a nossa imunidade e decide 

suspender o mandado de prisão 

e extradição! [a ele e a Comín 

marcado na publicação]. Mas

agora ainda esperamos a libertação 

de Junqueras, que tem a mesma 

imunidade que nós. Espanha deve 

agir da mesma forma que a Bélgica 

e respeitar a lei”,  

tweet de Puidgemont.

Os nossos amigos pró-castela devem andar bem preocupados pois a vida corre em sentido contrário aos seus desejos e ações e as reuniões com a embaixadora das espanhas e as criticas aos membros da Assembleia Municipal de Lisboa do PCP, PS, BE, independentes que votaram pela Libertação dos Catalães presos politicos vêm na verdade as suas contas furadas…

Na verdade, o mandado de detenção e extradição de Carles Puidgemont e de Toni Comín, outro líder independentista catalão, foi suspenso pela justiça belga. O anúncio foi feito esta quinta-feira no Twitter pelo próprio Puidgemont, há mais de dois anos exilado na Bélgica.

Carles Puigdemont

@KRLS

Belgian justice recognizes our immunity and decides to suspend the arrest and extradition warrant! @toni_comin.
But now we are still waiting for the release of @junqueras, who has the same immunity as us. Spain must act in the same way as Belgium has done and respect the law

5.671

12:05 – 2 de jan de 2020

“A justiça belga reconhece a nossa imunidade..” anunciou num tweet, Puidgemont.

Há menos de duas semanas, o mesmo Tribunal Europeu considerou que Oriol Junqueras, outro dirigente do governo catalão (do partido ERC, Esquerda Republicana da Catalunha), devia ter gozado de imunidade parlamentar, uma vez que foi eleito eurodeputado em maio de 2018, pois líder catalão deveria ter tomado posse como eurodeputado e poderia depois pedir ao Parlamento Europeu para aguardar a sentença do processo na prisão, mas em decisão ilegal e totalitária os tribunais das Espanhas Mantêm Junqueras ainda detido.

decisão do Tribunal Europeu deu força às pretensões e narrativa de Puidgemont, que também foi eleito deputado, entretanto, a notícia que o próprio avança no Twitter carece deconfirmação oficial por parte da justiça belga.

Vale uma série de pedidos de desculpas?

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.