Home Opinião As águas e o nosso “amigo socialista” das espanhas …

As águas e o nosso “amigo socialista” das espanhas …

por Joffre Justino

Pois continuamos na mesma já que das espanhas não vem nem bom vento, (casamento não sabemos…mas do politico isso não, de certeza!), nem água que nos chegue já que dezalbufeiras das 59 monitorizadas tinham, no final de novembro, disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total, enquanto 25 tinham valores inferiores a 40%, segundo dados do Serviço Nacional de informação de recursos hídricos (SNIRH), mas ali do lado do Tejo…estamos na mesma.

Assim, no final de outubro, das 59 albufeiras monitorizadas, três apresentavam disponibilidades superiores a 80% do volume total e 30 inferiores a 40% e no último dia do mês de novembro comparando ao último do mês anterior verificou-se um aumento do volume armazenado em oito bacias hidrográficas e uma descida em quatro.

E claro as bacias do Tejo, (voilà a amizade hispânica-lusa!), Sado, Guadiana, Mira, Ribeiras do Algarve e Ribeiras do Oeste eram as únicas, no final de novembro, com valores médios de armazenamento inferiores à média (1990/91 a 2018/19).

A bacia do Ave e a do Mondego eram as que apresentavam maior volume de água armazenadas, 86,2% e 76,3%, respetivamente, enquanto as bacias do Barlavento e do Sado tinham 29,3% e 25,1%, respetivamente.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Vale pois a pena questionar o governo e o PS para que serve esta submissão aos interesses castelhanos em relação à Catalunha?

E para que serve um ministro que vai a Madrid e não refila com a “colega” do ambiente das Espanhas?

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.